quinta-feira, 19 de novembro de 2009

Até onde você pode aguentar?


Você só sofre porque quer.


Quando ouvi isso a primeira vez, achei um disparate. Era só que me faltava. Como se não bastasse ir dormir com os olhos inchados de tanto chorar e todos te acharem uma fraca (inclusive você) porque vocês "voltaram" pela milésima vez. Dá até vontade de retrucar a um gracejo de uma forma tão fina que faria a Gloria Kalil regurgitar o almoço do dia anterior (credo peguei pesado) quem me conhece sabe do que estou falando (sou bem "delicada" quando quero).


Mas pensando bem, é a mais pura verdade. A todo o momento nós fazemos escolhas, e pagamos o preço por elas. Tentei fazer uma escolha e arcar com as consequências ( aceitar as palhaçadas dele para poder tê-lo - estúpido eu sei ), e estava tudo indo bem, até elas irem contra a minha essência, contra o que acredito- aí o caldo azedou- e merecidamente decidi me livrar daquilo que me causava tamanho duelo interior: ele, mais conhecido como o traste! Agora posso até fazer piadinha, mas na hora fiquei mal, bem mal. Mas tem uma coisa que posso tirar de lição dessa novela mexicana sem final feliz, quando é para ser, não tem duelo interior, tem certeza; não tem lágrimas, tem sorrisos.


Quando algo acontece e você sente que algo dentro de ti existe um sentimento que vai contra, não fuja desse sentimento, fique alerta. Vamos e venhamos, não precisa ter um sexto sentido ultra poderoso para saber que não vai dar certo sair com um cara que tem mais etanol no sangue do que glóbulos vermelhos, ou então um que mente mais que colega de trabalho chato no dia 1º de abril (tá esse trocadilho foi fraquinho)... Saia dessa!

Duas perguntas a você:



  • Será que vale a pena investir em algo que já lhe causou tanta dor?



  • Será que se der certo você será realmente feliz? pensa bem... Se vocês resolvem namorar sério, acha que ele é o tipo de homem que lhe fará feliz, ou você só diz que sim porque gostaria que ele fosse?

Só você pode responder essas... No fundo no fundo a gente sabe. Sabe que ele não é bem aquilo que sonhamos, muito menos o homem da sua vida, mesmo assim dá-lhe insistência. Quem entende? Quem nos entende se nem a gente consegue controlar nossos impulsos?  É difícil? É complicado? SIM e como. Mas não é impossível!


Mais difícil ainda é se sentir a última na lista de prioridades dele. Complicado é você ficar com receio de se magoar e se machucar - mais uma vez. Ficar se podando para evitar pressões, com medo que ele lhe escape das mãos como um sabonete molhado.


Quando a gente gosta de um cretino, temos a sensação que se nós formos boazinhas, compreensivas, ficarmos caladinhas quando eles errarem e de quebra fazermos tudo o que ele deseja na cama, ele nos amará, e reconhecerá que somos a mulher da vida deles, e em um piscar de olhos se transformará em tudo aquilo que sempre sonhamos (só falta tocar o tema de Love Story - Tan dan dan dan dannn)! 

 E eu que me achava fantasiosa demais! Então tá vamos analisar a ilusão para você ver que absurda ela é: você tem que fingir ser outra pessoa para um dia -talvez- ter a chance dele gostar de você? Amiga do céu!!! Você tem que saber de uma coisa, você merece coisa melhor. Tenha ciência disso. 

Enquanto você se contentar com pouco, será somente isso que terá... Agora a partir do momento que você quiser mais, aí sim as coisas acontecerão em sua vida.


Até onde você pode agüentar? Sério, quanto menos, melhor.



3 dicas para mulheres maravilhosas (e solteiras) não sofrerem por amor!



Ter um bom emprego, uma ótima família, ser bonita e mesmo assim não ser feliz no amor. Isso é mais comum do que você pensa. “Á se minha vida amorosa fosse como no trabalho" seria muito mais fácil não? É, atualmente é mais fácil fazermos aquela apresentação para o gerente do que conseguir se apaixonar por um cara decente, maldito século XXI.
É inevitável, conhecemos aquele cara aparentemente perfeito, educado bonito bem sucedido e thanananam solteiro! Você acredita que esta nas nuvens e no primeiro encontro até que opa, o alarme de cara babaca começa a tocar na sua cabeça. Você deve estar se questionando “Alarme de cara babaca?”. É isso mesmo, toda mulher possui esse alarme, sabe aquele que se parece como quando seu celular esta habilitado o vibracall é quase imperceptível, e só você o sente. Pois bem é isso, quando tudo esta indo as mil maravilhas em seu jantar romântico seu par atende uma ligação e fica mais de 25 minutos discutindo alguma proposta de trabalho - opa o alarme toca. Mas aí automaticamente você tenta silenciá-lo “a, não tem problema ele é um homem muito importante – faz parte do pacote” e finge que esta tudo bem, até forja uma pontada de orgulho “uau ele deve ser um baita executivo mesmo!”. Ele desliga o telefone e volta para você como nada tivesse acontecido, sem nem pedir desculpas. Continuam a conversar quando o garçom vem trazer o menu, ele pega o cardápio e nem agradece, na realidade trata o rapaz como se ele fosse invisível e ao fazer o pedido (só para ele claro) ele completa rudemente “e que seja rápido”. Opa olha o alarme tocando novamente, agora são dois pontos, o primeiro que ele não se importa de deixá-la esperando 25 minutos enquanto ele resolve uma questão (que você supõe ser do trabalho) e também acha normal de ser arrogante com os outros. É menina seu alarme já tocou duas vezes e você ainda quer calá-lo. Eu entendo como é, afinal já negligenciei o meu inúmeras vezes eis a primeira dica: - Não silenciar seu alarme interno. Se algo lhe diz, um pressentimento baseado em uma ação de seu par, que ele é um babaca, pois bem querida, ele é um babaca. E você não quer um cara assim ao seu lado quer? Eu também sei que ficamos pensando “Ai, mas demorou tanto para aparecer um homem em minha vida, vou dispensá-lo agora? É mais cauteloso ter paciência e ver no que vai dar”.. Engraçado temos cautela com tanta coisa, mas com nosso coração não, precisamos arriscar. E o pior de tudo é que você sabe exatamente no que vai dar: você+sofá+chocolate+sorvete+filme meloso = lágrimas +5 kg +coração partido (desde pequena nunca gostei de matemática). E pensar que você poderia ter evitado tudo isso no primeiro encontro. Não canso de repetir, se você é uma mulher inteligente: Não silencie seu alarme interno! Pare de procurar! Essa é simples, sabe quando você vê um objeto na propaganda e fica “apaixonada”, você vai de shopping em shopping atrás dele, e nada de encontrar? Pois bem, acredite: o desespero nos cega! Por mais que exista uma loja próxima da gente, preferimos nos descabelar e ir até a loja mais longe possível afinal é só por garantia, é improvável encontrar o objeto naquela lojinha feia e pequena perto da sua casa. Muitas vezes o desespero impede que enxerguemos com clareza e nos faz supor. Supor que vai demorar para aparecer algum cara legal, supor que estamos ficando velhas e é preciso correr contra o tempo e finalmente supor que é melhor mal acompanhada do que só (sim chegamos a esse ponto e você sabe disso). Pense comigo, somos especiais certo? Logo no momento correto irá aparecer um outro alguém especial também, que irá agregar valor a sua vida e não alguém que só liga quando está sentindo-se sozinho ou que lhe chama de amor quando quer alguma coisa. Chega de nos contentar com homens meia boca! Abaixo o desespero! Seu príncipe irá aparecer quando você menos esperar, mega clichê, mas é a realidade. Seja feliz, curta sua família e amigos que você irá atrair uma pessoa compatível a esse momento vivido, não dizem que o pensamento tem poder de atração? Então, ânimo e seja feliz com o que você tem no momento, pois irá atrair alguém assim. E por último: se ocupe! Faça exercícios, vá andar no parque, combine de sair com as amigas, faça aulas de dança, estude, trabalhe, leia, passe uma tarde com a família enfim, se ocupe! Ficar em casa tomando sorvete ou comendo chocolate esperando aquele filme “romântico-deprê” começar não vai lhe ajudar a ser feliz. Descubra a felicidade nas pequenas coisas, curta sua vida e não acredite que sua felicidade possa estar nos ombros de outra pessoa seja ela qual for, pois isso é ilusório. Ter os pés no chão nesses momentos é crucial para atingirmos nossos objetivos. Ser mulher hoje em dia não é fácil, somos voluntariosas, fortes e independentes, ser solteira é só um momento, um momento que mostramos ao mundo o quanto nos amamos. Sim, nos amamos porque sempre tem algum homem- problema atrás de nós e mesmo assim optamos por ficarmos solteiras, viu? Nos amamos e queremos encontrar uma pessoa especial que nos complete, e enquanto isso não ocorre seguiremos nossas vidas bem, e felizes.

domingo, 27 de setembro de 2009

Ou dá ou desce!


Acho que todas nós já passamos por uma relação que de tão cansativa e desgastante, chega uma hora em que é necessário tomar um posicionamento.

Que os homens são folgados e se acostumam rapidamente com o que não devem isso é fato, mas nós temos culpa no cartório. Queremos tanto que de certo, que facilitamos tudo, transformando a estadia dele em nossas vidas algo extremamente confortável a ele, e doloroso a nós.
Isso está errado. Tenho certeza de que você quer alguém que QUEIRA estar com você, ouvir sua voz, aparecer de surpresa para te dar boa noite. E não você ter orquestrado tudo habilmente de modo que você se encaixe na agenda dele.
Isso dói. Estar nos braços dele, sentir que é única, é algo que não existe palavras para explicar. Eu entendo, mas como você se sente quando ele coloca a calça e fala que tem que ir? Como se sente quando ele fala "ligo em um minuto" e horas se passam? Ou então cada mínima ação dele demonstra que você é a última na lista de prioridades dele? E eu te respondo: você sente-se um lixo. Mais pelo fato de que você mesma se recrimina por prestar tal papel, do que pela atitude dele em si. Aí vem a apelação número um, "Eu gosto dele, o amo, por isso aceito". Querida, você pode amá-lo e se entregar de corpo e alma, a questão é - e ele?
Do mesmo modo que você deseja ter um namorado, alguém que você possa contar nas situações mais difíceis de sua vida, que lhe faça sorrir só de ouvir sua voz, e seu coração dispare ao avistar sua face - e você tem direito de querer isso - ele tem o direito de não querer. Simples assim. Só que as coisas devem ser colocadas em pratos limpos. Se ele não tem caráter para dizer "Olha benzinho você é só mais uma transa gostosa e quero que continue assim", você tem que ter coragem de dizer "Olha meu amor, eu mereço mais que isso e me recuso a fazer tal papel, ou temos algo sério, ou melhor parar por aqui" - e realmente parar de se prestar a essa situação.
A gente tem medo né? De colocá-lo “na parede” e ele sumir. Por isso é tão difícil! Aí você me fala "Larissa uma coisa é falar outra é fazer” concordo plenamente, e eu não escrevo nada aqui, que já não tenha passado. Homens só respondem a atitudes. Palavras eles ignoram, pensam “aaah, ela vai ficar me enchendo? Vou sumir por uns tempos e aí veremos que manda”. Já atitudes os desnorteiam, “Nossa, ela sumiu! Deve estar falando sério! Melhor eu dar um jeito nisso”.
A primeira pessoa a quem você deve ser fiel, é a si mesma. Seja corajosa, é a sua felicidade que está em jogo. Pode doer agora, mas nada acontece por acaso. Se você quer tentar ser oficialmente a “disk-sexo”, com toda minha sinceridade - Boa Sorte! Mas lhe aviso, passarinho que come pedra sabe bem o c* que tem.
Seja fiel a você. O maior segredo é manter sua posição, por mais difícil que seja.

sábado, 5 de setembro de 2009

Por que os homens amam as mulheres poderosas?



Nunca imaginei que me sentiria assim. Tranqüila, calma, segura, especial... Simplesmente poderosa.

Por que os homens amam as mulheres poderosas? Por que elas se amam em primeiro lugar.


Analisando a Larissa de um mês atrás e a de agora a diferença é espantosa. O que aconteceu? É bem como falam, quando a gente começa se amar e se respeitar, as coisas mudam (incluindo aquela coisa de mais ou menos 87 kg do sexo masculino que tem, ou tinha, o poder de lhe fazer sorrir ou chorar- ele).
Eu quando ouvia ou lia isso pensava "Aham, tá! Não precisa ser tataraneta de Einstein para saber disso, mas como fazer?!". Eu achava que me respeitava pq não tenho o costume de sair encher a cara, e ficar com o primeiro cara que aparece. Até o dia em que conheci uma garota que saía, enchia a cara e beijava um desconhecido e simplesmente se respeitava e amava.

Como? Eu não sei, porém ela seguia seus desejos e não depositava sua felicidade nos ombros de alguém que não fosse ela mesma. Isso me despertou uma curiosidade. Não que eu vá sair por aí agarrando qualquer ser do sexo oposto, foi mais a parte de SE ACEITAR.
Saber o tipo de mulher que você é, estar segura de que suas ações e pensamentos condizem com seu coração, não deixar ninguém te humilhar ou pisar. Isso é se respeitar. O nosso mal nos relacionamentos, é se entregar logo de cara. A gente facilita tudo. Cancela programas para vê-lo, fica com o celular perto e no primeiro toque atende, fica planejando a roupa que usará no domingo com ele- detalhe, isso na segunda-feira.

Se a gente dá tudo de bandeja (literalmente ou não) porque diabos ele se esforçaria para conquistá-la? Ele tem tudo sem nem mover um dedo!
E quando chega o grande dia, nos matamos para que cada pelinho da sobrancelha esteja no lugar, a calcinha não esteja marcando ou evidenciando a barriguinha (eu chamo de excesso de gostosura). Lápis borrar? Jamais! Tudo tem que sair PER-FEI-TO! Só que nunca sai.
E quando ele fala que vai ligar e não liga? Hmmmm sai de baixo! Ficamos furiosas! "Não nasci para isso" rosnamos em meio a lágrimas. E concordo plenamente, não nascemos mesmo!
Se ele não ligou quando ia ligar é bem simples. Preparem-se para a revelação:

- F*DA-SE!

Você tem vida própria e sua felicidade não pode girar em torno de 10 minutos de palavras trocadas ao telefone, pelo amor de Deus. Às vezes eles fazem isso para testar, do tipo "vamos ver o quanto eu importo para ela", e se você o questiona na primeira oportunidade “PQ NAO LIGOU ANTES?!” dá exatamente o gostinho de ‘estou no controle’ a ele!
A outra opção (se ele não te ligou) é mais simples ainda. Ele não tá nem aí para você.
E quer saber, pode doer, mas é a melhor coisa que poderia ter lhe acontecido. Falando sério. Lembra do mala que sumiu após o primeiro encontro, porque não aceitou bem o fato de eu não ter cedido aos encantos supostamente irresistíveis dele? Então! No começo me senti ligeiramente rejeitada, mas analisando bem, quem foi rejeitado foi ele. E o melhor, não precisei dizer uma só palavra. Ele se tocou que não dava conta de ter um baita mulherão com idéias próprias – e humilde - ao seu lado e “rapou” fora.

E qual foi minha reação? Eu poderia ter chorado, ligado sem parar, tentado entender o que fiz de errado, e até me arrepender de ter sido firme. Para minha própria surpresa foi diferente!

Por falta de Adeus, tchau, tchau benzinho! Que o diab* te carregue!

Nosso maior erro quando essas situações ocorrem, é achar que nunca encontraremos alguém que nos faça sentir o que sentiamos quando estávamos com ele.

Saia dessa utopia da metade da laranja! O mundo tem bilhões, trilhões e mais õeess de pessoas, é impossível que só tenha um cara que lhe agrade. E às vezes ele nem é tudo isso! É só uma questão de insistência nossa, afinal dá medo começar tudo do 0 com alguém e ficamos presa naquele papo de "Nós temos uma história". Que história toda é essa? Será que ela só existe na sua cabeça? Afinal ele fazendo você chorar, você+chocolate = engordar, não é nada romântico...

Quem nunca conheceu aquela irmã de uma amiga que se apaixonou perdidamente e em menos de um ano se casou (e está casada até hoje e feliz)?

As vezes você pode conseguir ir do 0 a 100 em menos de dois meses... Tem que arriscar. Se de a chance de encontrar alguém que combine com você, que a trate como uma rainha.
Sabe quem tem todo o poder de fazer você sentir-se especial? Lhe darei só uma chance em...


Você.

Então porque não o faz?

sábado, 22 de agosto de 2009

Por que será que relacionamentos são tão difíceis?

Ou então totalmente previsíveis? Pelo menos o final dos meus é igual filme da sessão da tarde repetido- A lagoa azul- mais conhecido impossível.
Até agora o final de todos foram exatamente iguais, eu chorando só de ouvir uma música, ou comendo a mais do que deveria - geralmente é um combinado dos dois. É tão difícil.
A gente abre mão do pouco orgulho que nos resta e ganha o que em troca? Absolutamente nada. Bem, nada não vai, também não é assim. Ganho olheiras tão marcadas que se eu sair na rua sem maquiagem serei confundida com uma ursa panda (resultado de uma noite maravilhosa de choro compulsivo) e um acréscimo de 2 kg na silhueta, afinal lágrimas e chocolate são como irmãs inseparáveis.
Diante de tal situação tão desconfortável (eufemismo), é impossível não querer ser radical e erradicar os homens de sua vida. Mas respondendo a pergunta inicial, não são. Relacionamentos de verdade não são difíceis. Quando cada um dá 50%, atingir o 100% é a parte mais fácil, é natural.
Voltando na parte "a gente abre mão do pouco orgulho que nos resta", é exatamente isso que está errado. Não estou falando para você virar uma mulher amargurada e orgulhosa -jamais.
O erro começa quando abrimos mão daquilo que nós somos e acreditamos.

Estamos lá, bem tranquilas, basta ele ligar ou começar a procurar que pronto! Nossos mundos viram de ponta cabeça! E lá vamos nós! Cometemos os mesmos erros, mesmo sabendo que não deveriamos agir de tal maneira. PARE!

Analise bem, vira um ciclo...
Primeira parte: Ele pisa na bola, você quebra o pau, ele se afasta, você se machuca.
Segunda parte: Ele te procura/você o procura, ambos "se perdoam" e fingem que nada aconteceu, mesmo sabendo que a ferida está lá, só esperando para ser aberta novamente.

Proponho algo diferente (vamos e venhamos, até agora você fez a primeira parte e não ganhou nada com isso, não custa nada tentar vai...)
Primeira parte: Ele pisa na bola, você SOME (eu disse que era inovadora), ele se toca (pode demorar uns dias, o importante é ser firme), ele pensa "Opa? o que está acontecendo? Pq ela ainda não me procurou?", ele corre atrás de você, você não atende nas primeiras, depois quando atender de a desculpa de que estava super ocupada.
Ele tem que sentir que você o quer, mas não precisa dele.

Se depois dessa ele pisar na bola novamente, junte todas suas forças + toda coragem possível, e dê um belo pé na bunda desse traste! O segredo é: deixe-o livre, para dar aquilo que ele deseja. Enquanto isso OBSERVE. Ele é o que você quer? Tem as características desejadas? O que você realmente sente quando está com ele?

E finalmente, será que você está apaixonada por ele ou por uma projeção feita dele?

Pensando bem, nós idealizamos alguém que não existe, não enxergamos quem ele realmente é. Analise e seja fria para tomar a decisão. Vale a pena ficar ao lado dele?

domingo, 16 de agosto de 2009

Mal acostumados ou malAS acostumados?


Curiosa com o título desse post? Ja vai entender...

Geralmente eu venho aqui e exploro situações que ocorreram comigo ou com amigas, todas giram em torno do mau comportamento dos homens. Mas hoje as coisas serão diferentes.

Vou comentar sobre um fato extremamente presente na realidade de nós (mulheres de verdade) a existência de mulheres fáceis (as famosas vad*as, p*ranhas, v*gabundas). Essas desgraçadas estão mal acostumando os homens. É a única resposta que encontrei para justificar a atitude de um homem - fisicamente, pois emocionalmente era um garoto- que me ligou todos os dias durante uma semana (cada ligação 1 hora no mínimo), e no primeiro encontro perguntou qual o motel que eu gostaria de ir. Que gentileza não? Ainda me deu a opção de escolha. - sendo sarcástica para quem não entendeu.
A detalhe, depois que eu deixei claro que não iria rolar nada, no dia seguinte ele “PUF” desapareceu. E eu nem imaginava as habilidades mágicas que ele tinha! rs

Pelo amor de Deus, desde quando sexo virou agradecimento por jantar em um lugar legal? Parece conversa de vovó, mas as coisas estão banalizadas MESMO. Por mais que a química seja excepcional (o que não era o caso) eu sou do tipo que ja sofri tanto, que nunca mais deixarei ninguém me usar e jogar fora. Me recuso ser "uma noite e nada mais". Não sou sobremesa. Também não sou inocente. Todo homem quando sente atração por uma mulher imagina como ela fica de lingerie, nua, em X posições, enfim, até aí é relativamente normal. Tudo bem. Acho muito bom que o cara sinta atração por mim, melhor ainda quando o beijo me deixa sem fôlego (passou longe de ser o caso) e ele mal consegue se controlar com as mãos, mas tudo tem limite.

Acredito que sexo, fazer amor ou seja lá como prefere chamar, é algo íntimo, um passo a mais na relação. É mais do que química, é uma questão de confiança, carinho e principalmente amor. E parabéns para quem encontrou o parceiro e em um dia já conseguiu sentir tudo isso a ponto de ir para a cama com ele. Eu ainda não passei por isso e sinceramente nem desejo passar. Gosto da expectativa, de querer me arrumar para ele, de planejar, de sentir desejo, admiração, respeito e confiança a ponto de querer me entregar de corpo e alma.

Nada contra quem cede a seus desejos ou o do cara que você conheceu e saiu para jantar e em menos de 4 horas estavam nus. Sabe aquele ditado "passarinho que come pedra sabe o c* que tem" e digamos que eu não gosto de comer pedra.
Não gosto de me sentir errada, nem de aceitar fazer as coisas com medo de nunca mais vê-lo. Se o cara não sabe me conquistar, não está a fim de um relacionamento sério, pau no rabo dele!
Melhor agora do que depois.
Então fico na dúvida, ou eles estão MAL acostumados, ou são MALAS acostumados com mulher fácil.

Não é bancar a difícil, é saber da sua importância e valor. Eu aprendi a duras penas que nunca devo fazer nada que vá contra a minha essência. Nada.
E se o cara acha que gastando oitenta reais em um jantar, vai rolar algo a mais, está muito enganado. Podia ter me levado no Mac Donalds ou no Terraço Itália. O resultado da noite seria o mesmo, eu dormindo na minha cama e ele na dele.
De sobremesa? No máximo um sorvetinho, posso até pagar o meu se quiser...rs

Se fosse em outros tempos, o desespero e carência me faria dar uma de Raul Seixas “Tenteee outra veeezz!”. Tentar outra vez p*rra nenhuma. Não rolou? Não insista. Eu sei que é gostoso receber ligações, mensagens no cel. Porém mais gostoso é ter alguém que goste mesmo de você.

Não tenham medo de serem vocês mesmas, se o cara valer realmente a pena e gostar mesmo de você, ele vai adorar saber o tipo de mulher que você é. E se o cara não valer a pena, que se dane! É bom que você fica livre para conhecer um que valha.

sábado, 8 de agosto de 2009

Inovando o Repertório - era só o que me faltava!



Até onde a cara de pau dele vai, e a sua paciência termina?


Agora é nova moda, mudar o repertório para tentar te enrolar, tomem cuidado essa nova tática pega mais do que gíria da novela das oito- HARE BABA! (que sem graça).
Para provar meu ponto de vista, irei expor um fato nada fictício...


E lá veio ele, com aquela cara ensebada, com o olhar perdido (praticamente um filhotinho que caiu do caminhão da mudança), ele para me elogia, fala que estava com saudade do meu beijo (até aí estava segurando bem a barra) até que ele discursa.

Como um político ele começa. "Olha, vamos fazer certo dessa vez. Eu quero te respeitar"- pausa no discurso para comentário oportuno. Respeitar? Agora meu querido? Depois de tudo que aconteceu? Ta parecendo o discurso que o Collor usou para ser eleito em Alagoas- continuando- "Vamos fazer o seguinte, você me dá uma semana para terminar com todas e a gente começa a ficar sério". Tocante não? Se não fosse tão rídiculo! rs
A por favor, vamos destrinchar esse frango meninas...

-Primeiro ponto: "Vamos fazer certo dessa vez" e quem falou que eu fiz algo errado da outra? A única coisa que eu fiz, foi ser tola de acreditar que poderia mudar alguém- a gente sempre comete esse erro. Se é difícil a gente tentar mudar a nós mesmas, imagine o outro.

-Segundo ponto: "Eu quero te respeitar". Depois de um ano parecendo a música do Gilberto gil "Esperando na Janela" ele me vem com essa de eu quero te respeitar? Bom naquele momento a porcaria da esperança falou mais alto e eu até dei a chance dele continuar - besta mesmo, eu sei.

-Terceiro ponto: "Você me dá uma semana para terminar com todas" essa eu tenho que repetir "Você me dá uma semana para terminar com todas". É muito romântico não? Nossa senhora! De fazer o coração derreter, deu até vontade de grudar a mão na cara dele. rs Parecia eu falando "Olha, segunda-feira começo a dieta!". Como se fosse possível mudar em uma semana. Quando o homem quer algo, faz de tudo e é na hora.

- Quarto ponto: "a gente começa a ficar sério"- que modalidade de namoro é essa que nunca ninguém me falou?


Meninas, é para dar risada né? Para aquelas que se derreteram na pontada de esperança do safado mudar, não sintam-se sozinhas, 10% do meu ser- burra- também acreditou (e 10% para ele é muito). Para ser sincera aceitei o "trato" só para ver até onde a farsa iria (ta bom vai, quem eu quero enganar, foi a milésima segunda tentativa de acreditar nele). O trato não durou 2 dias...rs


Sexta ele disse que iríamos sair e ele fez o que sabe fazer de melhor. Sumir. O bom é que dessa vez nem tirei o pijama, e fui dormir cedo. Babaca. No sábado ele resolveu atender o telefone e falou que iria a um Chá-Bar - despedida de solteiro de gente metida. Pergunta se o fofo queria me levar? tsss Ai aiiii... Mas o melhor estava por vir!! Domingo 16:00 toca meu tel. Ele vem com a maravilhosa "Vamos fazer as pazes?" respondi serenamente "Não".

Acho que já deu né meninas. Ele me fez de palhaça todo esse tempo porque eu deixei, aaa mas as coisas mudaram. E digo mais, é tão bom se ver livre de um peso morto (ele). Parece que me sinto "eu" novamente. A inteligente, segura, bonita (humilde rs), forte e principalmente exigente. Não é tão dificil, próximo passo é não atender as ligações dele. Eu tenho certeza, absoluta que você também vai sentir o gostinho da vitória. Vitória eu disse, não vingança em... Ele não vale nada, não tem o pq dedicar nem um segundo remoendo o que passou.


Momento frase clichê- Deixe o passado exatamente no lugar dele. No passado.

Alguém tem que ceder? Que seja ELE!

Meninas. Não caiam nessa. Esse papo de Alguém tem que ceder para que o relacionamento de certo é balela! Faz com que agente se engane (pela milésima vez) a ponto de tentarmos ser diferente, deixar a nossa essência de lado para tentar (em vão) satisfazer a do outro. Depois de sofrer, chorar, ser fiel, fazer papel de trouxa, besta e outros adjetivos maravilhosos, eu tenho que mudar e me esforçar para dar certo? Vai para a casa do "C*&%R%", era só o que me faltava!! Por que o motivo de tanta revolta? Meninas, não é que alguém tem que ceder. Os dois devem ceder isso quando o relacionamento é bem mais que um fantasma de uma ilusão, sobre um homem que nunca existiu (é, porque agente fantasia né?).

A verdade é a maior aliada que nós temos, e se você sente que pelo tom de voz dele o proferido "estou com saudade" é uma mentira, para que insistir no erro? Saudade? Saudade nada, some a semana inteira e resolve aparecer só para lhe manter ali, pronta para ele. Eu chamo isso de deixar no pente. O pente a que me refiro não é pente de cabelo e sim pente de arma de fogo a comparação é devido a deixar você "pronta para meter bala" (perdão pelo trocadilho, mas sabemos que é a pura realidade).
Eles pensam que nós somos idiotas, só pode ser. Tudo bem que eu devo confessar, já fiz papel de idiota, ou melhor deixei ele me tratar como tal.

É estranho né? Por mais que a gente saiba que ele não é o cara que vai fazer o juramento na frente do padre, a gente insiste, insiste, insiste seguindo o ditado água mole pedra dura tanto bate até que fura. Fura sim o seu coração, pois chega uma hora que não conseguimos nem mais chorar. Começa a aceitar tudo sem sentir nada. Aí é o momento crucial para darmos um belo pé na bunda do cretino.
Quando aquilo que você acredita que merece está indo por água abaixo e você está aceitando ser tratada como lixo. Para e pensa. Ele vale tudo isso? Ele te faz sentir algo tão forte a ponto de você renunciar a si mesma?

Olha minha querida não sei você, mas no meu caso a resposta é um belo e sonoro NÃO.

domingo, 26 de julho de 2009

É... Veja bem, está difícil...


Nem sempre as coisas saem como agente planeja. Nem sempre aquela força interior imensa se revela nos momentos mais necessários.

Pois é, difícil falar no passado (ele) algo que está tão presente (ainda). Mas começar a enxergá-lo exatamente como ele é, e que simplesmente ele não lhe quer em sua vida da mesma maneira que gostaria de tê-lo na sua, é um passo primordial para a superação. É difícil e doloroso, mas tenho fé de que encontrará a pessoa certa para você.

Pense bem, você merece alguém que você não precise se controlar para ligar, (pois ele ficará muito feliz de ouvir sua voz), que você não precise se anular e ser artificialmente perfeita para ele, apenas para ter a chance de vê-lo.
A gente faz isso né? É cada uma... Mas veja bem, não estou lhe julgando, pelo contrário. Já passei por isso e fiz pior, rastejei feio. Quer saber como foi? Bom... Vamos lá, tudo para você sentir-se melhor.
Ele disse que não ia dar para me ver naquele dia, pois ele tinha o aniversário de um amigo e depois um casamento no interior (eee vida agitada) ao invés de eu fechar a minha boca e aceitar essa desculpa esfarrapada indaguei:


- E porque você não me leva?

- Porque eu quero ir sozinho.

Depois desse “tapa na cara” fiquei calada, e ele também. Foi um silêncio revelador de humilhação, para que caso eu não tivesse me humilhado o suficiente implorando para vê-lo, e a resposta não tivesse sido tão curta e grossa, o silencio viria e cumpriria seu objetivo, aniquilação total.

E exatamente naquele segundo eu percebi. Percebi o quão idiota eu estava sendo e não liguei mais para ele, e adivinha só. Ele muito menos.

Coloquem uma coisa na cabeça de vocês. Se eles querem, eles correm atrás. E se não querem não adianta você rastejar, ser perfeita, compreensiva. Isso não mudará as coisas. Ele continuará sendo a porcaria de homem e você continuará sentindo-se uma porcaria. O diferente é que a partir do momento em que eu comecei a enxergá-lo exatamente como ele é, fraco, infantil, preso a uma vida de prazeres vazios, mentiroso e sem vergonha na cara (estou trabalhando a parte do rancor..rs) a "graça" foi acabando.

Sendo assim. Ao invés de ficar atrás de alguém que você no âmago do seu ser sabe que não é para você. Lave o rosto, e vai andar. Vai sair conversar, e até mesmo comprar um livro (Recomendo devido às circunstâncias “Ele simplesmente não está afim de você”).

Sair da fossa-sofá é primordial para a recuperação... Acredite em mim, vai passar.

domingo, 12 de julho de 2009

Se fortalecendo




Como pode? Depois de tanto tempo sofrendo, presa emocionalmente a alguém que não merecia nem ser mencionado, um oásis de paz e tranquilidade (veja bem, não que eu esteja reclamando, só estou notando uma mudança).
Há alguns dias atrás, sofria para tentar esquecer a porcaria do número do celular dele, e quando repentinamente eu ligava sem querer- não acreditou nessa né- ainda rastejava e pedia desculpas pelo arroubo de auto-estima que havia sentido no dia anterior o que resultou em falar com ele de forma grosseira (analisando agora, não ganhei nada com aquela atitude mas pelo menos desabafei...rs).
Sinceramente estou me deleitando com cada segundo dessa nova fase. Todas nós temos altos e baixos. Nesse momento eu sinto que de fato aprendi (também né se não tivesse aprendido depois de todo esse tempo!). Onde quero chegar? Tenha respeito por você. Ninguém é perfeito e todos estão sujeitos a fases, altos e baixos e até mesmo escorregadas, isso é o que nos torna humanos- sentimentos.
A questão é se você escolhe se levantar ou não. Se você escolheu levantar-se parabéns já já conversamos. Se não, você estará pronta quando chegar a hora não se sinta pior.
Agora você poderosa vitaminada (sim me senti um pouco imbecil) decidiu superar o infeliz, chegou a nossa hora! O principal é livrar-se do desespero que nos cega, enquanto ficamos vidradas naquela "fantasia alternativa" de que ele irá mudar, montar no cavalo branco e com um buquê de flores e uma aliança da Tiffany's (depois de tanta dor é o mínimo... rs) ir até você implorar seu amor, estamos cegas. A realidade é mais eficiente como já comentei (lembra daquele papo que ele escolheu ficar longe de você? Então).
Acredite que você é merecedora de mais. Acredite e mude a freqüência. Para de pensar nele, sempre que começar a lembrar mude de “canal”. Se mantenha ocupada seja com a coisa mais tola do mundo. E igualmente importante: faça uma limpa no mp3 player.
Nada de músicas que tragam lembranças à tona ou então sertanejas/corno tipo aquela “Eu vou ficaaar, guardado no seu coração, na noite friiiaa” ou então “Tenteeeei te esqueeeceeerr – não deu!”. Elas não irão te ajudar em nada.
Você é forte. E já provou isso fazendo o mais difícil, reconhecendo que merece mais. E que vai esperar a pessoa certa aparecer em sua vida- aquela que pode lhe dar exatamente o que você precisa, sem ter que mendigar por isso. Parabéns pelo seu progresso, e agüente firme pois vai passar.

sábado, 4 de julho de 2009

Cortando o mal supostamente necessário...


Porque será que toda mulher tem o seu "calcanhar de Aquiles"?
Por mais forte, determinada, guerreira que ela seja, ela tem um ponto fraco (você deve ter questionado e quem não tem? Você já vai entender onde quero chegar).
Nosso ponto fraco é o coração. A gente sabe exatamente o tipo de cara que queremos, e como desejamos ser tratadas - afinal não somos retardadas pelo amor de Deus- a questão é como deixamos acontecer tudo aquilo que não queremos?
Como deixamos eles nos pisarem, nos rejeitarem, esperando telefonemas e saídas que não ocorrerão. Como deixamos?

Os amamos demais, ou nos amamos de menos?

Conheço mulheres maravilhosas, carreiras brilhantes, pessoas notáveis que, entretanto estão presas emocionalmente a homens-crianças, anos e anos, e até mesmo décadas.
Não preciso ir muito longe, a mulher mais maravilhosa que conheço, aquela em que me espelho profissionalmente, é presa a um passado tão medíocre e inferior a ponto de admitir que seja muito fraco para assumi-la.
Eu estava no mesmo caminho. Já ia completar um ano de idas e voltas, sorrisos e lágrimas, altos e baixos, quando ela vira para mim e fala “Eu não quero que você tenha a mesma vida que eu, você é nova. Seja forte!”. Esse apelo foi tão intenso, que consegui me afastar dele, a enxergar as coisas como são.
Esse é o primeiro passo para superar: enxergar a situação como ela é! – isso dói.
Se ele gostasse de você, se a amasse assim como você o ama, ele ligaria para seu celular, telefonaria implorando por uma segunda (no meu caso centésima) chance, mandaria flores no seu trabalho, ficaria esperando você na porta da sua casa se fosse preciso. Resumindo ele iria atrás de você, não desperdiçaria nem um segundo com medo de perdê-la para sempre. E onde ele está agora?
Não importa. O que importa é que todo mundo tem escolha. E ele escolheu ficar longe de você.
Desperdiçou todo amor e sinceridade que você tinha colocado a disposição dele. Então porque diabos você quer mantê-lo em sua vida? Ele claramente não a quer na dele. Pode querer um dia ou dois por semana, ou então por uma noite, mas você vai se contentar com isso? Sabendo que merece e que pode ter muito mais?
Para que fechar as portas se você pode encontrar uma pessoa que lhe faça realmente feliz? Porque se contentar? Assim como enxergar a situação como ela é, é o primeiro passo. Enxergar a mulher fantástica que você é, é o segundo.
Chega de ser sempre a vítima, você passou cada dia, minuto e segundo nessa situação, mas agora chega. Você se doou, foi educada, sincera, carinhosa... A troco de quê?
Ele não valorizou! Tenho certeza que existe um homem que irá valorizá-la como merece, mas você precisa dar a chance. Chance a você, de ser realmente feliz. Se de a chance, esqueça-o.

quinta-feira, 28 de maio de 2009

Ele voltou II, O retorno do Jedi!

Ele voltou... (pausa extremamente dramática)



Mas dessa vez tem um plus - gravíssimo diga-se de passagem - você está SOLTEIRA, repetindo SOLTEIRA.
Essa situação é grave, pois a chance de você cair no conto é imensamente maior. Quando você tem alguém, por mais que "balance a roseira" você ainda tem algo para ajudar a se controlar, agora quando está solteira... Xiiiii....

A boa e velha frase conhecida mundialmente “Eu mudei”, a criativa “Tornei-me um novo homem”, a divertida “Todos merecem uma segunda chance” são e serão utilizadas na tentativa de lhe convencer a tentar novamente.
E o coração bate até mais forte pois embora você esteja "vacinada" contra essas frases prontas encontradas no manual - Como ser um cachorro novamente. Saiba que é como gripe, sempre tem um vírus que sofreu mutação e você não tem anticorpos para combatê-lo.
Vai chegar um momento em que secretamente você desejará a atenção dele. Olhadelas e sorrisos irão brotar involuntariamente e quando você menos esperar, pronto, lá está você fazendo um "Vale a pena ver de novo". Começa a repassar as cenas em sua mente de modo que você acredita que esteja caindo novamente.
Mas eu alerto: PARE! PARE AGORA! Use a cabeça! Daqui a pouco você está ouvindo aquela música que lembra ele e olhando para o canto da tela esperando a janelinha de aviso do msn subir com aquele apelido ridículo que ele tem...Segure a onda!

Se ele merecer você e a quiser de verdade, 4 palavras para ele: VAI TER QUE REBOLAR!

Se você está nessa situação provavelmente foi ele que terminou, ou pisou na bola, ou pior os dois juntos. Então pensa bem, quem está no domínio da situação agora é você! Coloque na balança tudo aquilo que você passou cada lágrima que derramou e me responda:-Ele vale à pena?
Se não, nem ouse me dar a famosa desculpinha, "aaa estou carente, vou levar na brincadeira" porque nós sabemos que isso não ocorre. Ex é ex.

Quer brincar? Escolha outro playground porque esse já é conhecido, e é provável que você volte a sentir tudo aquilo que sentia antes, e corre o risco de sofrer novamente o que sofreu antes.
Para e analisa. Antes você usou o coração e olha no que deu (não é para vc se tornar uma pessoa fria sem coração, é para ser esperta). Se ele agiu feito um covarde, imbecil, imaturo e falso, CAIA FORA.

Técnica 1- "Vai ter que rebolar" deixa ele jogado as traças, ele não merece sua atenção. Indiferença dói (e como dói!).
Técnica 2- a técnica do mármore: fria e dura! Quando ele te procurar seja monossilábica e olhe bem no fundo dos olhos dele meio que dizendo "Toma vergonha nessa sua cara!".
Técnica 3- Seja clara. "Depois do que você fez comigo você ainda vem com essa?" faça ele sentir-se culpado (vai me desculpar, mas é o mínimo que ele pode fazer).
Técnica 4- Seja "multisimpática" com todos exceto ele é claro. Evite qualquer contato.

Se mesmo assim ele continuar, comece tudo novamente... Se lá pela terceira vez - após 2 meses de técnicas aplicadas- ele continuar a te procurar, é melhor reavaliar a situação.
O tempo é crucial, pois você avaliará o quão verdadeiro ele está sendo.
A caça excita o homem e torna a conquista mais gostosa, saiba que quando homem está afim ele busca, mas só quem quer de verdade espera.

Atente-se aos sinais, se em algum momento seu alarme tocar e você sentir (nem que por um segundo) que ele não está sendo totalmente verdadeiro, ou que em algum momento ele se entregou dando aquela olhada para a loira que passou, sinceramente?
Ele que se dane! Você não vai se arriscar novamente! Preserve seu coração, vá com calma, que tudo que tem que acontecer, acontece.
Segura a bronca, volte para o chão. Sonhar é bom, mas a realidade (quando positiva) é melhor ainda.
Se não é ele, não entregue seu coração por falta de opções - isso é momentâneo - o cara certo vai aparecer! Acredite nisso, você merece!

domingo, 24 de maio de 2009

Quando a cabeça não pensa, alguma coisa paga...




Sempre que estamos em conflito, tristes com algum fato ocorrido, sem saber o que fazer, confusas (resumindo qualquer situação traumática, geralmente motivada pelo sexo oposto) parece que sentimos uma ânsia em mudar. Como se o fato de modificar a cor do cabelo, cortá-lo, ou o descolorir fosse apagar o sofrimento, e trazer um futuro promissor cheio de alegria e autoconfiança...
A se meu cabelo falasse. Ele já foi laranja (tipo mechas, parecia uma zebra rebelde), descolorido, vermelho, castanho escuro, preto azulado, e adivinha só? Nenhuma mudança externa trouxe a paz interna que buscava. Chato né?
Seria tão bom se uma coisa simples e barata (hoje em dia coloração custa no máximo 25 reais) pudesse resolver os conflitos que tenho aqui dentro... Mas adivinha só meninas, não resolve. E sinceramente piora, pois chega um determinado momento em que você percebe isso. E aí bate o arrependimento.
Eu entendo, pois já passei por isso tantas vezes que faço de tudo para alertar quem não passou. Não adianta, esse método de superar dificuldades é simplesmente ineficaz.
Para quem poupa o cabelo, mas não o estomago não pense que sairá impune. Atacar o armário de bolachas e chocolate também não vai lhe ajudar a superar uma decepção ou tristeza. Pelo contrário, eu diria que a dor do “estomago cheio” não alivia em nada o sofrimento, assim como quem pratica o ataque capilar, em determinado momento você nota que não adiantou nada.
Se adiantasse seria Phd em resolução de conflitos internos.

Eu descobri o modo mais eficaz (porém não menos doloroso) de superar alguma situação. É refletindo. Já cometi tantos erros, tentando fugir do que realmente sou, experimentando ser de outra forma, vamos ver se você adivinha: não funciona.
Você tem que pensar nas suas atitudes, pensar no que busca e principalmente no que é. De modo que chegue a um resultado. As experiências tristes em relacionamentos são válidas, pois assim aprendemos exatamente o que não queremos em futuras relações. E como tudo tem os dois lados, os pontos positivos de uma relação merecem ser guardados, de modo que você vá montando em sua mente o que busca. Ninguém encontra, se não sabe o que procura. Lembre-se disso e deixe seus cabelos, unhas ( para quem as rói até o "sabugo" do dedo) e estômagos em paz.

terça-feira, 19 de maio de 2009

Como esquecer?


Não consigo esquecê-lo...


Uma música, um perfume, um local, uma lembrança... Parece que tudo ao redor conspira para que você não o esqueça.
Dividida em aquilo que você sabe que merece (e que ele não pode dar), e a esperança de tê-lo de volta em sua vida.
Responda-me, é possível viver assim? Eu te respondo: Não.
É possível sobreviver assim, mas é isso que você deseja para você? Tão bonita, inteligente, querida pelas pessoas, mas presa a algo que não sabe bem definir...
Reflita sobre a seguinte pergunta: Será que você o ama demais, ou se ama de menos?
Para mim a resposta é clara, a segunda opção... Minha querida eu sei o quanto é doloroso a gente passar cada dia pensando em alguém que nem lembra da sua existência (se lembrasse estaria com você agora, te ligaria, mandaria sms, e-mail). Em pleno século 21 será possível existir alguma barreira à comunicação a não ser a falta de vontade de falar com alguém?
E vou dedicar meus momentos a alguém que nem lembra que eu existo? NEGATIVO.
Erga a cabeça, experiências são necessárias para o amadurecimento, o que não significa que você deve ficar presa a isso sem saber como superar... Parece idiota, mas a partir do momento em que você reconhece que ele não sente a mesma coisa por você, dói menos. O reconhecimento é uma benção. Reconheça que ele não é para você e só quem perde é ele! Um dia talvez ele descubra isso, mas sinceramente se não o fizer o problema é dele, e você vai ver que se isso ocorrer, ele não terá mais "poder" sobre você. Li uma frase muito interessante, "Ninguém faz algo a você que você não permita". "A ta Lari agora a culpa é minha!" de certa forma minha querida é!
Nossa vida é um mar de decisões e se você continua nesse barco (que está mais para Titanic) a decisão é sua. Seja madura de saber lidar com as consequências. Fui dura agora né?
Desculpe. Só quero que você enxergue a realidade, crescer dói. Mas superar algo que lhe fez mal, é fortificante. E se tem uma coisa que eu quero ser, é uma mulher forte. Portanto que venha as músicas, bilhetinhos, perfumes, porque o palhaço será esquecido! E saiba que quando você estiver feliz, de mãos dadas com alguém que realmente te merece você nem lembrará da existência da criatura. Ou melhor, lembrará sim. Pois foi com ele que você aprendeu exatamente o que você não quer na sua vida.
Aguenta firme, ele não te merece! Não sou a pessoa mais religiosa do mundo, mas tenho certeza de uma coisa, Deus tem algo melhor para você.

domingo, 17 de maio de 2009

O dilema do telefonema!


A pergunta clássica do telefonema: Ele não vai ligar, continuo a esperar ou não?


“Ele disse que ligaria”,já são 21:18, ai aconteceu alguma coisa”, (após ligar apenas 7 vezes no celular dele sem resposta), “Mas é um filho da *%$#”,Ai ele que se dane!” “Eu sou uma mulher tão boa, porque isso só acontece comigo meu Deus!”.

E é exatamente a partir desse ponto que quero começar. Desse lapso de desespero e auto-piedade que sentimos quando parece que os segundos se arrastam, e o nó na garganta vai aumentando. Será que é tão difícil pegar o celular e discar o número de outra pessoa (ah esqueci, apertar o botão verde deve representar um esforço sobrenatural)?

A, pelo amor de Deus, se eu gostasse de palhaço iria mais ao circo!

Sabe o que mais me irrita? O fato de eu me colocar nessa situação incômoda! Eu queria tanto me trocar e sair (com o celular desligado) e verdadeiramente me divertir! Porque não o faço? Primeiro porque se fizesse não iria curtir de verdade e iria ficar pensando nele... Então o que posso fazer?


opção a) Ligar para o ex, que é o maior babaca da história (opção mais babaca ainda, mas você sabe que ela sempre está presente).


Opção b) Dormir de pijama velho após “encher a cara” de biscoito que está guardado há séculos no armário (malditos homens, sempre recorro a essa opção).


Opção c) Fazer o trabalho da faculdade daquela aula chata. (menos provável porém presente).


Opção d) Sair, beber a mais do que esta acostumada, dançar como se não houvesse amanha (e fofoqueiros de plantão) e terminar a noite chorando bêbada.


Uau, uma opção melhor que a outra!

Quer saber a opção mais válida e digna? Se olhe no espelho.
Simples né? Olhe bem no fundo dos teus olhos e enxergue a mulher maravilhosa que é. E não estou falando apenas de beleza física não, estou falando de personalidade, força de vontade e princípios! Se ele não sabe reconhecer isso, problema dele!
Acredite e repita para si “Você é muita mulher para pouco homem e me recuso a perder mais um segundo pensando nesse cretino”.
Melhor enxergar isso agora do que depois de 10 anos de casada com 2 filhos no “currículo”.
Respondendo a primeira pergunta Ele não vai ligar, continuo a esperar ou não?

Resposta objetiva - NÃO. Ele não merece. Um homem quando gosta mal pode esperar para ouvir sua voz, e estará muito ocupado pensando em você para pensar em joguinhos macabros de “só ligo em dois dias”! Digo e repito, antes só do que mal acompanhada!

sábado, 16 de maio de 2009

De amantes a amigos.

Nunca achei que fosse possível algo assim ocorrer, mas ocorreu.


ACABOU!


Sabe aquele namoro de anos, vai e vem, todos acham que vai dar em casamento e do nada... Acaba. Acaba o sentimento, o desejo de estar ao lado, o brilho no olhar, a vontade de se arrumar (mulher tem muito isso).
Ou então você conhece um cara e ele é simplesmente tudo de bom! Divertido, charmoso, inteligente, interessante, química ótima, íntegro, humilde, preocupado, carinhoso, para ser perfeito só faltava ser gêmeo do George Clooney mais nada. rs e adivinha só, você não o quer.

E lá vamos nós... Novamente caímos naquele mito de que mulher não gosta de homem bonzinho. Não gosta uma ova!


Gosto sim! Mas não é ele o que posso fazer? Levar cem chibatadas como penitência???
Ouvi a música da Nelly Furtado e parei para pensar no refrão (tradução)
"Chamas ao pó, amantes à amigos... Porque todas as coisas boas chegam ao fim?"-All Good Things.
Estranho, a gente se sente uma monstra, praticamente a madrasta da Cinderella (e olha que ela era ruim mesmo). Mas a questão é a seguinte, o que é pior, continuar empurrando com a barriga ou terminar com alguém que finalmente vale o seu tempo, mas infelizmente você não gosta dele?


Primeiro se ele realmente vale seu tempo ele merece a maior das considerações: a sinceridade. Embora não seja o amor da sua vida, haja do modo que ele merece. Pode ser dificil (a gente até sente um nó na garganta quando vai falar) mas é o correto a ser feito.
Aí vem aquela dúvida cruel, "e se eu terminar, não aparecer ninguém o que vou fazer"?
Uma coisa eu aprendi, sempre que estou confusa sobre o que quero ou até mesmo sobre quem eu sou, fico sozinha. Reflito sobre a situação. É o melhor remédio. Outro dia uma amiga da facul (super fofa e linda) perguntou "La, você está tão bonita... Está apaixonada?" Eu respondi "Nãooo imagina...rsrs" depois eu pensei bem, e sabe que eu estou? Por uma pessoa que jamais iria imaginar, eu mesma. Estou respeitando minhas idéias e desejos e isso faz bem. Tomo uma decisão e a mantenho, uma atitude totalmente segura, sabendo que estou pronta para as consequências. Sim, toda atitude tem uma consequência, por isso pense bem antes de tomá-la e siga sua vida sem olhar para trás.





contribuições Fê Martinelli

quarta-feira, 1 de abril de 2009

Enquanto isso, estou bem obrigada!




Muitas vezes depositamos um bem precioso nos ombros do parceiro (ou futuro parceiro), nossa tranquilidade e posteriormente a nossa felicidade... "Se ele não me ligar em meia hora, nunca mais atendo ele!!" - meia hora depois - grudada no telefone a tal ponto que se alguém da sua casa quer fazer uma ligação, você oferece o celular (só para garantir).

O telefone não toca e você sente a pontada, aquela conhecida sabe, a chamada decepção.
O que é isso meninas? Que situação mais incomoda que nos colocamos (ou deixamos acontecer). Se ele não ligar para você quando disse que iria, das duas uma, ou ocorreu alguma situação grave que o impediu (se for essa ele vai ligar, nem que seja depois, para se retratar), ou então- prepare-se que essa é forte - ele não quis.


Essa última tem direito a sonoplastia ("CRASH") pronto, lá se foi metade do meu coração (nós somos dramáticas não?). Mas falando sério, o desapontamento é péssimo deixa a gente sem vontade de acreditar nos outros... Sem vontade de agir da forma certa, vem aquele pensamento "afinal, fui certa a vida toda e só apanhei, o que é que estou ganhando com isso?"

Mas depois a razão volta, e uma coisa me ensinaram e eu jamais esqueci. O que é certo é certo, e se você está agindo de forma honesta e bondosa, não há o que temer ou mudar. Se ele não sabe valorizar isso, problema é dele, antes só do que mal acompanhada... Enquanto isso, estou bem obrigada!


terça-feira, 31 de março de 2009

Espelho, espelho meu, existe mulher mais insegura do que eu ?

Espelho, espelho meu. Existe mulher mais insegura do que eu?




Insegurança, o que será que é esse mal que nos assombra, e como lidar com ele? Bom, sinceramente não sei como explicar, vou recorrer ao pai dos burros: o dicionário!

Definições:

1.Falta de segurança. 2 Qualidade de inseguro.

Subjetivo não? E Desde quando ser inseguro é qualidade? (Se fosse, eu seria tão prendada...brincadeira eu entendi o sentido, foi só para descontrair).

Mas então ta, é a falta de segurança, mas o que é a bendita segurança? Hoje estou entrosada com o dicionário, vamos às definições encontradas: 1. Ato ou efeito de segurar- até que faz sentido ultimamente a única coisa que tenho segurado é o choro! rs


Depois dessa parei por ai...


Interpretando nos relacionamentos, a definição “estar segura”, é você ficar tranqüila como se tivesse a garantia de que nada de ruim fosse ocorrer. Que lindo, até poético, mas até que ponto isso é possível?
Eu te pergunto e já respondo, se existe essa possibilidade ela me é desconhecida!
Agora, o antônimo de segurança já são velhos conhecidos: insegurança, risco, perigo. "Eita nóis". Porque será que somos tão inseguras? Sempre temos que estar perfeitas, cheirosas e belas! Mas parando para pensar, eles nunca pediram isso, na verdade muitas vezes nem repararam que mudei de esmalte ou então que cortei o cabelo. Como diz meu pai, "Você está se arrumando para as outras mulheres ", e não é que ele tem razão? Geralmente mulher repara mais (com aquele olhar de lince, se contorcendo de inveja vendo seu sapato novo, e ainda dá um sorrisinho toda cínica). Não... Estou sendo cruel com os homens, eles reparam sim! Em tudo aquilo que difere do corpo deles (em formato), e que temos também- seios, bunda, coxas... Agora meros detalhes se o esmalte é Renda ou Paris, aa eles nem sonham! Rs
Enfim onde eu queria chegar mesmo? Aaaa, na tal insegurança que aparentemente é uma qualidade e que se revela a grande inimiga da felicidade a dois.
Mulheres, falado sério agora, encanações em detalhes, celulites (para meu consolo toda mulher tem), cabelos arrepiados, modo de sentar com medo de salientar barriguinha, coxa grossa, bundão (falo com propriedade), modo de falar, modo de agir, sempre querer ser uma princesinha, resumindo fugir daquilo que você realmente é apenas para agradar, é perda total de tempo! Acredite no que falo, quando o cara gosta de você, é do jeito que você é!
E não tem beleza no mundo que segure alguém se você não tem conteúdo, seja divertida, role a química, e faça o cara se sentir a vontade. Vai por mim... Eles são mais inseguros do que agente! Então que tal começar a se achar maravilhosa, interessante, atraente e ser mais segura? O que é do homem o bicho não come! Se ele está com você, e age de forma que lhe dá respaldo para investir na relação, vai se preocupar por quê?
É bom se cuidar e sentir-se bonita, mas em primeiro lugar, isso deve ser feito pensando em si. Faça escova, passe maquiagem, se arrume, para você! Quando a gente se sente bem, o mundo nota, consequentemente ele também, e pode até não saber o que mudou, mas ele vai comentar que tem algo “diferente”. Chega de insegurança, curta a vida, sempre estaremos suscetíveis a altos e baixos, portanto temos que ter experiências para poder nos fortalecer e aprender a lidar com as situações. Então sai para lá insegurança!

quarta-feira, 25 de março de 2009

Ele Voltou!

Ele voltou! Calma não estou falando de nenhuma profecia (pelo menos uma que irá afetar a humanidade)... No fundo a gente sabe que ele voltará, mas quando volta, dá aquele frio na barriga...
Estou falando dele, o incomparável, o lindo, o tudo de bom... O cafajeste do seu ex-namorado! Pois é meninas, eles voltam! E a gente fica igual galho de roseira nova ao vento- balança para cá, e para lá... E às vezes- na maioria delas- até quebra... (nossa nessa eu fui criativa).
A verdade é que a maioria das mulheres sofrem de amnésia seletiva... Esquecemos daquilo que nos convém, como por exemplo, aquela pisada de bola catastrófica que ele deu quando vocês estavam juntos... Ou então aquele "bolo" mal explicado.
Por que será que fazemos isso em? Afinal não somos burras pelo amor de Deus! Sabemos que merecemos um companheiro maravilhoso. Só que ficamos lembrando dos “melhores momentos” e esquecemos dos “piores momentos”. Parece que dentro do nosso coração tem um milhão de mulheres pequeninas gritando “Mais uma chance! Mais uma chance!”.
Vamos lá, ele merece novamente fazer parte da sua vida? Coloque em uma balança, momentos bons versus momentos miseráveis (exagerei né?). Ou melhor quando você fala o nome dele, você sente raiva ou “aaaaa agente poderia ter dado certo...” Se for a primeira opção, manda ele ir catar coquinho na ladeira... Se for a segunda, e o coração e razão entrarem em um consenso, aí “vale a pena ver de novo” (estou toda engraçadinha hoje). Mas lembre-se, é como investir em uma ação que já deu prejuízo, sempre tem seu risco (tanto no sentido positivo quanto negativo).

segunda-feira, 23 de março de 2009

Como lidar com a decepção?

Ele me decepcionou? E agora?

Quando está tudo perfeito (ou mais que perfeito) ele pisa na bola, e aí tudo que você estava sentindo fica por um fio. O que fazer? Deixar o fio arrebentar, ou tentar o caminho mais difícil: perdoar. Bom, vamos as argumentações... Errar é humano, e se o sentimento entre você dois for forte e sincero, o fio se fortalece com o maravilhoso dom do perdão. Agora se arrebentar, é porque o que sentia era passageiro.

É duro analisar friamente algo que foi outrora tão quente, mas é a realidade. Eu acreditava que mulher não sentia isso de desejo e atração física sem amor. Enganei-me, existe sim. Felizmente para umas infelizmente para outras. No meu caso infelizmente...

Acredito que o amor é maior do que atrasos e mentiras, e se o sentimento for real vai durar... Perdoe se sentir que existe uma chance para algo maior. Siga em frente (sem olhar para trás) se sentir que essa pessoa não é (ou nunca foi ) para você, e que não há chances de mudança. Não tenha pressa, às vezes ela é realmente a maior inimiga da perfeição. Nesses momentos de confusão, manter a calma é o primeiro passo para que a análise seja efetuada da melhor forma possível.

Será que tudo isso vale a pena? Só quem pode responder essa pergunta sou eu (no seu caso você).

quarta-feira, 11 de março de 2009

E tudo começou assim...



..."Então disse Adão: A mulher que me deste por companheira, ela me deu da árvore, e comi." Dedo Duro!

"E disse o SENHOR Deus à mulher: Multiplicarei grandemente a tua dor, e a tua conceição; com dor darás à luz filhos; e o teu desejo será para o teu marido, e ele te dominará."

E eles dominam até hoje... Ou será que não?
Estamos "no controle" ou será que o "no" é proveniente da negação em inglês, e a expressão fica "sem controle"?

Com esse post inicial, deixo essa questão em aberto.
Aqui irei discorrer sobre aquilo que nos persegue e atormenta (pausa dramática) - Relacionamentos amorosos ou pelo menos tentativas de.

Com todo respeito aos homens que me lêem, desculpe, mas não os entendo, portanto, levarei em consideração a perspectiva feminina em meus desabafos e trechos nada imparciais.
Mas calma, eu não os odeio (como poderia?) só irei exteriorizar a maior lenda urbana de todos os tempos, como encontrar o famoso “Principe Encantado”...
Logicamente irei desabafar sobre as patifarias, e pisadas na bola que vocês cometem, afinal nós mulheres temos que rir para não chorar às vezes, e como desgraça pouca é bobagem, vamos rir!