sexta-feira, 12 de novembro de 2010

Um vírus chamado Paixonite!



Ahh a paixão! Aquele frio na barriga, tremedeira nas pernas com direito até a mãos suadas e prontas para gelar uma skol em segundos! Planejamos o que vestir com dias de antecedência (até compramos alguma coisinha nova para trazer "bons fluidos" ), pensamos o que iremos dizer durante horas... Eu como sempre muito teatral ia além...Ficava em frente ao espelho simulando, me fazendo de rogada falava " Aiii paaaara! Você é tãaaao bobo!..." e sorria... ai gente, como eu chegava a ser ridícula as vezes.


Tudo é lindo e maravilhoso no mundo da ilusão. Pena (ou não) que na realidade as coisas são diferentes. Um dos meios mais conhecidos, na verdade ouso dizer INTERNACIONALMENTE, de curar uma dor de cutuvelo é tentando se iludir com outro cara. Chamo de Tentativa Bungee-Jump. Você nem pensa, você se joga e quando viu ta no buraco! eu e minha irrefreável mania de inventar teorias.


Vou ser direta. Quando a gente ta na fossa tem sempre aquela tia que fala "Cure um amor com outro" ai vc que acha que está na merda vai e se enfia no primeiro cara com todos os dentes na boca que aparece! dependendo do grau de alcool no sangue a quantidade de dentes na boca torna-se um fator variavel, quase imperceptível se estiver prestes a entrar em coma alcoólico...kkk exagerei na piada!


ENFIM, é a pior besteira que a gente faz porque as vezes o segundo cara é pior que o primeiro! E pode acreditar, a situação fica ainda mais crítica se ele for melhor que o traste que te fez sofrer e vc ainda não tiver superado o animal, pois vc se sentirá pior ainda já que não vai conseguir gostar mesmo dele, vai até se culpar! (na realidade se sentirá uma vaca, que está usando um cara legal e provavelmente transformando-o em mais um fdp).


Coloque para fora a mulher corajosa que você é! Não tente esconder a dor se enganando, se enfiando no primeiro cara que aparecer. Sinta a dor para que a cura possa vir.

Como falei para minha amiga A. (inspiração desse post) NÃO RIFE SEU CORAÇÃO! Não se entregue de bandeja. Você é muito valiosa, e só vai encontrar alguém a sua altura quando você mesma for capaz de enxergar isso.



quarta-feira, 10 de novembro de 2010

E que venha o novo!


Geralmente eu desço o verbo, lasco o pau e me descabelo de raiva com as situações que minha amiga passa com o namorado "sr Eike Batista ocupadissimo" (detalhe até o próprio Eike namora). Mas hoje graças a Deus eu venho dar boas notícias e servir de guia para as desesperadas, sim, há luz no fim do túnel.


Sabe aquela namorada certinha, devotada que fica ao lado do telefone e atende no primeiro TLIIINNN? Então, é ela... Para completar ela é lindíssima mega alta, loiraça natural e não se enxerga (ta já deu para entender que ela é bonita e não se valoriza). Enfim. Há tempos que ela sofre com esse namoro. Ele viaja muito e utiliza isso e seu carguinho (dez mil postos abaixo de CEO) como desculpa para ficar sem vê-la até meses, as vzs demora para ligar e ela ali, fiel, plantada no telefone (tudo bem né, quem nunca fez isso que atire a primeira pedra) e quando o majestoso resolve encontrar espaço na agenda dele para levar a própria namorada ao cinema, ele liga minutos depois desmarcando pois tem uma reunião e não vai dar tempo. A única coisa que não daria tempo, seria dele correr se um dia eu econtrasse esse fdp covarde (não tem coragem de assumir que simplesmente não está mais afim dela e fica nesse enrola enrola) ENFIM. TUDO ISSO FOI DEIXADO PARA TRAS! POIS BEM!!! Como eu sempre falo foi um processo. Ela foi se dando conta de que não era exatamente isso que ela queria e merecia e rompeu com algumas barreiras (a base infelizmente de muitas lágrimas e experiências negativas- ah se ela me ouvisse mais um pouco).


Eles eram da mesma Igreja e lá era ela a Namorada do Fulaninho, e não apenas ELA MESMA. Primeiro passo decisivo para a mudança do quadro dramático, ela tomou a decisão de trocar de Igreja. Não costumo frequentar toda semana, mas não precisa ser uma Beata para saber que é super dificil romper um hábito assim... Toda semana o mesmo lugar, na mesma hora, as mesmas pessoas, fazia parte da rotina dela (guardem essa palavra).


Segunda atitude positiva, ela parou de ser um apêndice do telefone e parou de esperar a ligação do idiota (da para perceber que eu adoooro ele né?). Ela foi cuidar da vida dela. E a vida dela não é somente ele. Ela tem a família dela, o trabalho dela, a carreira dela etc.


Parece pouco né? Mas só quem vivenciou uma situação em que nos sentimos verdadeiras escravas emocionais sabem a dimensão dessas atitudes. Ai lá veio ela saltitante me contar que o "Sr. Ocupadíssimo" foi para NY e nem ligou para ela...Isso já tinha uma semana (uau que novidade!) e completou "Eu nem esperei também, isso não é ótimo?". Respondi "Não. Sabe pq? Pq vc ainda usa a merda da aliança no dedo". Aliança nao é nada comparado com o espaço que ele tem no peito dela. Eu não quis ser má. Quis mostrar para ela. Ótimo seria se ele tivesse tido o cuidado de ligar, falar como foi a viagem, que estava cansado, que queria levá-la ao Empire State,que a vista era linda, que o hotel era bacana, que ia devorar o frigobar (ai to com fome e isso ta influenciando no post). Sendo objetiva. Ótimo seria se ela tivesse um NAMORADO DE VERDADE. HELLO! Mas, por enquanto, vamos parabeniza-la pelas atitudes positivas.


Lembra da palavra que eu pedi para você guardar? Rotina. A Rotina é inimiga da gente quando tentamos superar alguém. Nesse caso mostra bem. Ela frequentava o mundo dele, ela era o complemento do mundo dele. Ela buscou o mundo dela. É preciso enfrentar novas pessoas sair do conhecido. SAIR DO CONHECIDO. Dá medo. É por isso que a gente se apega tanto a um sentimento, ou as vezes a algum cara. A gente sabe que ele neem é tãaaao especial assim, mas a gente conhece. Conhece o beijo, conhece o cheiro, conhece a risada, conhece o que sentimos de bom e conhecemos principalmente a dor que ele nos causa... e sente o perigo, nos acostumamos a ela.

É grave essa dependência do conhecido. Da SENSAÇÃO do conhecido. Dependendo da situação dedicamos meses, anos e pasmem existem mulheres que dedicam até decadas a casos mal resolvidos assim por simplesmente ter medo. Medo de ficar sozinha, medo por achar que não vai amar outra vez (sindrome da Mãe Diná- explico depois).
Enfim. Parece aqueles psicólogos "chinfrins" falando mas é a verdade. Não coloque a carroça na frente dos bois. Tenha calma. Não tenha medo de sofrer. Eu penso que o fundo do poço tem seu lado bom. Prefiro chegar nele e me dar conta de onde estou e ir para cima, do que ficar no meio me enganando, achando (sonhando) que um dia as coisas serão como gostaria que fossem.


Encare a realidade como o que ela é. Infelizmente as coisas não saíram como você desejava porém , te prometo, se você superar essa dor, buscar o autoconhecimento e o amor próprio alguém muiiiiito especial, que valorize CADA SEGUNDO ao teu lado vai aparecer, e ai minha filha... E ai que o sr. Eike Batista ocupadíssimo... ele.... Bem, "Ele que va para a casa do car*lho"


Pq a fila andou e vc nem viu!

sábado, 23 de outubro de 2010

Os Malditos MARATONISTAS



O que será que acontece com esses homens babacas e imaturos?


Eles xingam, humilham, rejeitam e por fim dispensam. E quando estamos prestes a nos levantar reunindo os fragmentos de auto estima, eles voltam. E correm atrás. E correm mesmo, como verdadeiros maratonistas, parece que querem retomar o tempo perdido com flores, ligações, enxurradas de sms (até agora vc nem sabia que o cel dele enviava mensagem) e pasmem jantarzinhos românticos, em que é claro, você será a sobremesa caramelada dele.


Vão me desculpar, não sou nenhuma feminista que defende a bandeira NO MENS FOR LIFE, mas olha vocês que não sabem o que querem da vida e de nós, que Vão se F*der!


Será que existe algum livrinho "Como se transformar em um desgraçado sádico e manipulador?". É muita sacanagem. E sabe o que é pior? A gente cai. E quando dá por si, THANAAAM quem está chorando (de novo) por causa dessa situação, é vc. Não somos vítimas dessa história não, somos participantes e ativas mesmo.Gostamos da posição "Ai será que dou outra chance?" gostamos da dúvida, do DRAMA e principalmente da ATENÇÃO. Analisando bem, gostamos de tudo isso, menos da gente. pq se gostassemos ahhh se gostassemos de nós como achamos que gostamos deles...




Aí quando o "maratonista" está chegando perto da linha de chegada (vc), prontinho para mais uma vitória, você fica naquel momento. "E AGORA?". E agora minha filha eu que te pergunto.


Fico com raiva da memória feminina. Nesses momentos em que precisamos lembrar de tudo que ja ocorreu, ela insiste em passar um flashback dos "melhores momentos" com direito a trilha sonora "vivir sin aire" do Maná, e vc assiste em sua mente todas as cenas maravilhosas que ja passaram juntos...Ai que lindoo. Ai que BURRA minha filha isso sim. Esquecemos de tudo de ruim que ele fez em um piscar de olhos. E você se pergunta "E agora?". E agora você que tem que SE responder. Quer passar por tudo isso novamente daqui a 2 meses? Quer os sentimentos de dúvida, raiva, angústia e sofrimento como melhores amigos? Tente se lembrar de cada atitude negativa dele, das coisas que ele fez, de como sofreu, É isso que quer para você? Pense no que vc deseja para a sua vida, que tipo de homem quer ao seu lado. Agora confira com o que ele proporciona a você.


Ser carinhoso uma vez na vida não significa que ele seja carinhoso. Ele te ligar só quando interessa a ele não demonstra que ele é atencioso. No fundo sabemos quando algo vai ou não vingar. Para que insistir no erro? Se você pode começar do zero com uma pessoa que realmente vá te amar e te valorizar?



E agora? Você ainda tem dúvida? Aproveita a oportunidade que o destino lhe deu para se livrar deste traste, e viva a sua vida!


quarta-feira, 29 de setembro de 2010

O pior cego é aquele que não quer ver...


Para tudo! Agora bateu a revolta! Dessa vez (obrigada Senhor!) a minha frustração não é pessoal, e sim por amigas! Agora eu vou falar!!! Se você prefere posts mais tranquilos melhor nem ler... To muito brava! Sem brincadeira, eu conheço mais de 5 mulheres que são muito bonitas, inteligentes, simpáticas, "boas moças" (nada de piriguetes) e gente, pasmem! Os namorados, ficantes, affairs e até NOIVOS as fazem de bobas. Como assim?!!!


Por experiência própria (infelizmente) eu sei reconhecer um mau-caráter de LONGE! E bem longe afinal, nem conheço os caras e mesmo assim já os coloco na categoria merecida: Não valem um real!




Eu fico P**¨&*TA da VIDA! FICO MESMO! (ta bem melhor eu me acalmar!)




É que os caras são tão babacas que nem coragem eles tem de dizer "Olha, não sinto mais o mesmo, e quero ficar sozinho!". Ou então que haja feito um b*sta e suma de uma vez... Agora ficar "cozinhando" para ver se algo muda (algo = ele. Ele não é trouxa, sabe qdo a mulher vale a pena e msm não a querendo, gosta de deixá-la na gaveta em stand by...fdp).




É muita cara de pau! Fico brava porque já fui muito boba, inocente, inexperiente ou seja lá o que for, de acreditar em um cara que no final nunca quis nada comigo, e ficava naquela - não cag*va nem saía da moita. E eu lá esperançosa com o olhar brilhando achando que um dia ele iria perceber o quanto eu era bem intencionada e sincera. Em outras palavras EETA BICHA BURRA! Graças a Deus anos depois, fui encontrar alguém totalmente ao contrário que me faz feliz demais, até quando não está tudo uma Brastemp me pego pensando "Como sou sortuda!".


Enfim. Vocês devem estar pensando "Credo, o que deu nela?", pois eu te digo! Me cansei de ouvir amigas que me contam as peripécias de seus companheiros, e elas alí... Sempre na mesma, tristes, inseguras, chorosas e infelizes. Me dá nervoso, pois já passei por isso...


Agora que o motivo de minha revolta foi explicada, quero dizer a todas as que se encontram em situações semelhantes. hey, Vc é inteligente e no fundo, bem no fundo, mais bem no fundo mesmo (quebrando a direita mais duzentos metros), você sabe que ele não é para você, nem quer nada sério... Pois se quisesse estaria agindo totalmente diferente. Sabe porque? Porque ele pode ser o mais safado do mundo o pegador, mas se ele encontrar a mulher certa para ele se ele se apaixonar de verdade, ele vai mudar. Vai mudar porque saberá que se ele não andar no miudinho ele vai perde-la.

Sei que dói muito pensar que você não é o amor da vida dele, já que você acredita ser o da dele. Mas saiba, que quando se ama tudo é diferente. Tudo. Primeiro que é recíproco. O mesmo esforço que você faz para vê-lo, agradá-lo é igual ao que ele faz. Pode acreditar, quando o homem gosta mesmo, ele liga para você (até depois de uma briga) só para saber se chegou bem em casa. Ele se preocupa de verdade... Não te chama para sair quando dá, nem fala que vai te buscar e não aparece, desculpinhas esfarrapadas de que está trabalhando muito para ligar ou ir te ver então, nem passam pela cabeça dele. Sabe porque? Porque vc é a mulher da vida dele, e ele sabe disso. Ele também tem medo de te perder... Ufa.. De repente não é só você que sente aquele frio na barriga ao vê-lo, nem fica feliz ao ver o telefone tocar... Ele também sente o mesmo, porque é recíproco...




Não fique esperando que o cara fale que não está mais interessado em você. Para que ele vai falar? Na cabeça dele ele já deixa bem claro em suas ações!!

Poxa meninas, fico chateada...Vcs merecem tão mais... mesmo que não acreditem nisso (falo isso pq eu era assim). Quero muito que vocês saiam dessa, assim como eu saí... Quero muito que lembrem de mim quando encontrarem alguém que goste mesmo de vocês e demonstrem... Aí vão pensar "E não é que aquela doida tinha razão?"




Me desculpem se fui muito direta, grossa, sincera até demais, mas só quero que sejam felizes e deixe no passado as más lembranças e lágrimas derramadas.




Para ajudar (tentar) seguem alguns livros que aos poucos foram me ajudando a abrir os olhos:




- Ele simplesmente não está afim de você- esse é hardcore! Vc sente um chute no estômago. O filme de mesmo nome foi baseado neste livro- que é mil vezes melhor.


- Por que os homens se casam com as manipuladoras?- o sentido de manipuladora é bem diferente do que achamos...


- Pense como um homem, haja como uma dama.- escrito por um homem!!


- Por que os homens amam as mulheres poderosas?- impossível não amar este livro!








TOP 3 Desculpas esfarrapadas








A desculpa: Ele é muito ocupado!! Trabalha em uma empresa importante!


Aham querida, a empresa pode até ser uma multinacional... Pode até ser que realmente ele não tenha muito tempo livre, digamos que seja a NASA...O comportamento dele só mostra uma coisa, que o trabalho dele é importante mesmo, mais importante do que você! Então seguindo o raciocínio dele o Barak Obama não tem tempo para a Michele, ou o Lula não dá uns pega na Dona Marisa.... Parou né? Vc sabendo disso quer ficar com um cara que deixa bem claro que você é a última das prioridades dele?


A desculpa: Ele diz que gosta de mim, mas não está preparado para um relacionamento sério...

Essa conversinha mole de que ele "gosta" de você mas não está preparado para um relacionamento chega a doer nos ouvidos! É MENTIRA DELE! Ele não GOSTA mesmo de vc, e não está preparado para ficar psicologicamente sozinho, ele gosta de saber que tem alguém prontinha para ele. E você? Tem vocação para ser guardada na gaveta? Quem já recebeu uma ligação e se arrumou toda eeee passa uma hora, passam duas, passam três..e nada! Pois é... Só quem passou por isso sabe a humilhação que a gente sente. Quem não tem consideração por vc, não te merece. Nem atenda mais o telefone, se for preciso mude de chip! Ele não está preparado para ter um relacionamento sério COM VOCÊ? Então Pau no rabo dele! Deixe seu coração livre para outro que esteja!


A desculpa: "Mora longe Faroo..." (frase tirada do Namoro na TV programa Rodrigo Faro)

Essa é de revoltar ainda mais. As próprias mulheres dão essa desculpa... Se o cara lá com o Faro fosse o Caio Castro (Edgar da Tititi) a Amazônia seria logo ali... Isso na TV chega a ser engraçado... Mas e na vida real? O cara usa isso como desculpa para te ver apenas quando ELE deseja?

Se o cara mora em outra cidade ok, não será em tooodos os dias da semana que vocês irão ficar juntos né? Mas um fim de semana sim, outro não, dá tranquilo para manter uma relação. Dá tranquilo se ELE quiser. Fato verídico 1- ele mora em Guarulhos (e tem carro) e você na ZLP- Zona Leste Profunda, para lá de São Miguel Paulista. Sim é longe, mas com carro dá fácil...Se ele não tem carro? existe uma invenção muito promissora chamada "transporte público". Dá para se ver pelo menos uma vez por semana. FATO!
Agora outro Fato verídico porém bastante diferente: Ele mora em outro estado (mais de 7 horas). Uma semana sim outra não um viaja para ver o outro. Quando um está sem dinheiro o outro paga e vice-versa. RESUMINDO quando vc quer algo, outro estado fica tão pertinho...
Meninas SE TOQUEM! Se você sabe que ele não quer nada com você, que ele não gosta de você (se gostasse não faria vc sofrer assim) para que se acostumar em ser a vítima da história??? Sai dessa, manda ele passear por mais difícil que seja. Tenha fé, tem coisa muito melhor guardada para você, porém, você tem que tirar a mão dos olhos para conseguir enxergar.






sábado, 14 de agosto de 2010

Ah o amor...Vc dá chance para ele?




Há um tempo estava assistindo o canal GNT (ultimamente assistir tv tornou-se um milagre divino), e começou o programa da Oprah. Para quem nunca assistiu, ela é ótima. Gosto dos comentários dela e ela faz juz a sua fama. Bom, o programa iniciou com uma foto da Bela e do Edward- era do cartaz do último filme. Tá, teve a entrevista com os três personagens principais blá blá blá e ai apareceu uma reportagem feita com as "Twilight Moms", mães, fãs da saga. Bem vou direto ao assunto. Parece ridículo mulheres maduras, casadas e mães de família que no porão de suas casas possuem uma sala toda decorada com fotos dos personagens uma tevê imensa, todos os livros, dvds enfim, tudo (com direito a um Edward feito de papelão com altura real, utilizado para tirar fotos ao lado). Detalhe: Elas fazem sessões de cinema, pré-estréias com direito a roupa chique, fotos e filmagens em um tapete vermelho. Parece ridículo, mas não é. Uma das integrantes explicou a razão dessa fissura, ela foi bastante simples "Nos faz sentir o primeiro amor, como tínhamos esperança de viver um amor arrebatador assim. Hoje temos filhos, contas e marido, é um modo de reviver o sonho do amor". Não sei se sou muito sensível (bem provável) mas após essa declaração, a respeitei muito e até senti uma pontada de pena (sei que não é algo bom de sentir porém...).



O sonho do amor. Em outras palavras, pareceu-me que ela simplesmente declarou que é uma fuga da realidade... Por que a gente se contenta com algo que não é o que sonhamos? Por que vivemos uma vida que não nos faz feliz? Pq? Pq é tão fácil perguntar mas não responder?


Não sei quanto a vocês, mas sou fã dos livros da Stephenie Meyer. Sou fã do caráter do Edward e do abdomem do Jacob.rsrs Brincadeiras a parte, sei que existem pessoas que não gostam da história, mas eu gosto. Me atrai o amor intenso que Bella sente pelo Edward, tenho vontade de sentir isso (mesmo sendo surreal e inatingivel- será?) e tenho medo disso.


Estranho né? Ao mesmo tempo em que queremos muito algo, temos medo. Dá para entender vai, temos receio de ser dependentes demais, grudentas demais, entregues demais e caso não dê certo não ter um plano B (tirando os kgs extra, overdose de chocolate e potes de sorvete). Enfim, somos c*zonas mesmo! rs A gente fala aos 4 ventos que queremos um relacionamento, nos emocionamos ao vermos casais no shopping (tá eu me emociono), e de repente quando PODE acontecer, amarelamos.


Cada dia me surpreendo mais, conheço mulheres lindas, inteligentes e todas falam que não dão sorte no amor. Não dão sorte, ou não se dão a chance?


Vamos pensar juntas? Vc quer ser uma "Twilight Mom"?? Pois bem querida eu não! Eu quero ser a Bela da história, a que vive um amor arrebatador intenso e verdadeiro. Mas sei que para isso medos e traumas devem ser superados e por que não esquecidos?


As vezes o homem da sua vida pode surgir de um momento para o outro de forma inesperada e não virá montado em um cavalo branco (experiência própria o meu veio de chuteiras! rs), mas se você não estiver tranquila e aberta a possibilidades, ele pode passar "batido"... Não deixe isso acontecer, viva, arrisque se entregue sem medo. O máximo que vai acontecer é você colocar mais uma desilusão no currículo - o que também ensina. Deixe alguém provar que é merecedor do seu amor (sim hj em dia quem se interessa por vc, tem que provar que merece você e vc tem que SIM analisar antes de se entregar).

Resumindo: Sabe aquele cara que é interessado em você e em um primeiro momento não chamou sua atenção? Dá uma segunda olhada, analisa por um outro ângulo... Quem sabe não será ele o pai dos seus filhos, e o seu companheiro para a vida inteira?








quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Novos relacionamentos, comportamentos antigos



E lá vamos nós novamente. Quando relaxamos e pensamos "aprendi a lição", e que agora ta tudo (você) sob controle...

A insegurança e a dependencia arrombam a porta: "SURPRESAA! VOLTAMOS!!".


Tudo brilha com ele, tudo é lindo, ele é lindo..."Ai como eu o amo, ai ele me ama também..." Diversos "Ais", cinemas, fotos e meses de namoro depois lá estamos nós fazendo, fazendo, fazendo nos entregando, entregando entregando... e na hora do retorno.... Cri, Cri, Cri... Só um silêncio tão profundo que vc até escuta aquele grilo que toca no celular quando o vácuo toma conta.


Aí bate aquela revolta né? "Pô como assim não vai dar para a gente se ver?", "Como assim ta cansado?" ,"COMO ASSIM??" E pensamos "HEY EU TB TO CANSADA, EU TB TRABALHO e mesmo assim faço de TUDO para que a gente fique junto o máximo de tempo possível!!!"


THANAAM! Sem percebermos viramos satélites da pessoa amada! Aquele comportamento inseguro desesperado e dependente retorna, e logo estamos chorando desapontadas, pois as coisas não sairam como planejávamos.


Não sou excessão. Ainda fico fascinada com o efeito que a paixão tem sobre mim.

Fico extasiada, embebida em tamanha sensação, quase hipnotizada ( embebida não é bêbada, embora minhas ações as vzs são impensadas tal como se estivesse alcoolizada) . Você deve pensar "Uau! Hipnotizada que lindo!", pois eu te digo "Que merda!".


Como é péssimo você se decepcionar quando esperava do outro aquilo que para você seria fácil fazer, porém para o outro simplesmente não é prioridade. Como dói sentir os sabores amargos da decepção e tristeza.


Sou do tipo que sempre me sacrifico para que as coisas deem certo. Sejam minhas horas de sono (quando ao invés de ir para casa descansar fiquei fazendo "hora" na esperança de me encontrar com ele- e ele é claro não pôde pois senão se atrasaria), gastos no cartão de crédito (mesmo sabendo que precisarei de uma cartola mágica no final do mês para conseguir pagar) ou até mesmo um programa (que geralmente a gente cancela em cima da hora para poder sair com o bofe). E é EXATAMENTE aí que está o erro.

Analisem comigo...


Não sei quanto a vocês, mas tem dias que precisava ser a super-mulher. É sério, acordo as 4:40 (leree leree) pois meu estágio é das seis ao meio dia, malho, vou para casa dormir duas horas para aguentar a noite ir para faculdade. Volto quinze para meia noite, fecho os olhos e quando menos espero a porcaria do despertador está berrando na manhã seguinte, e começa tudo de novo. No meio dessa rotina ainda tenho que pegar ônibus lotados, olhadas nada simpáticas, cantadas de pedreiro, muita correria e um sono sobrenatural (quem me vê dormindo no ônibus deve achar que tenho narcolepsia). Enfim. Mesmo com tudo isso de segunda a sexta, ainda consigo viajar 7 horas para ficar junto do meu amor e ainda arranjar disposição para cozinhar, andar e fazer o que tivermos vontade, afinal só de estar junto já vale a pena.


Bom, agora já deu para ter uma idéia do que estou me referindo né? Estou falando de todos os momentos em que você colocou o outro em primeiro lugar e esqueceu de si mesma. Você podia estar cansada, com fome, convidada para a festa de estréia da nova novela das oito (eu e minha mania de exemplificar) e mesmo assim deixou tudo de lado para passar alguns momentos ao lado dele. Aí vc se pergunta "O que tem de errado em se doar a quem amamos?" eu respondo "Nada!" contanto que você secretamente não espere retorno. Faça, mas não espere que o outro faça o mesmo. E aí, você consegue? Pois eu te digo, eu não!

Eu faço faço faço e no mínimo espero o mesmo (no mínimo) e aí quando esse mínimo não vem, pronto! Começa o quebra pau! Ficamos irritadas, tristes e decepcionadas e aí vamos direto para aquilo que sabemos fazer bem: cobrar! E dá-lhe cobrança daqui, cobrança de lá "Você não me leva a sério", "Não percebe o quanto eu faço" e o cara pensando "Onde fui amarrar meu burro? De que diabos ela está falando?".


O que fazer? Ser ESPERTA. Faça o que desejar mas sem sacrificio, sem sair da sua rotina (afinal ele sai da dele?), sem deixar de lado a SUA vida para facilitar as coisas. Facilitar. Não facilite nada, até parece que você faz parte de uma propaganda de financiamento: "Facilite sua vida! Me namore!". Não tem nada que facilitar. Tem sim que se abrir, conversar, agradar ser agradada, manter e as vezes ceder (quando for possível e sem te prejudicar).


O maior erro que podemos cometer é esquecermos de que temos nossos sonhos, nossa família, nossas vontades.


As vezes estamos tão envolvidas, ta vai, vou falar por mim. As vezes estou tão envolvida que de repente minha vida só fica alegre ao lado dele e ele se torna o centro de tudo.


Chego a esquecer do principal: eu me basto.


Para ser feliz e me sentir realizada, eu é quem tenho que correr atrás dos meus sonhos e não comodamente depositá-los no ombro do ser amado (como se ele fosse toda a fonte de alegria). É claro que ter outra pessoa ao nosso lado nos completa, faz a gente se sentir mais feliz, mas temos que saber do principal: nossa vida nos basta. Sem esse desespero de "Aii ele é minha vida". Então quer dizer que vc nunca sorria antes de conhecê-lo? Não se divertia saía com a família ou amigas? Para né?! Relacionamento não é fácil, é querer, aprender e caminhar junto por escolha de ambas as partes, cada um fazendo o seu 50%.


Devemos saber: Eu quero estar com ele, mas não preciso dele.


Minha vida ficou muito mais fácil quando percebi que apenas uma pessoa é responsável pela minha felicidade: eu mesma.

sexta-feira, 2 de julho de 2010

Mudada, eu?



As vezes tenho a impressão de que quando nós, mulheres, queremos muito que algo aconteça, e de fato acontece, parece que de repente estamos dispostas a nos sacrificarmos para manter aquilo.

O aquilo, ou algo a que me refiro é (para variar) um relacionamento amoroso. Só Deus (e minhas amigas mais próximas) sabe o quanto eu sonhei e esperei para conhecer alguém que fosse especial e que me amasse verdadeiramente por quem eu sou.

Quero deixar claro que meu namorado me completa de uma forma muito maior do que algum dia poderia sonhar, o amo de forma 100% inesperada e 100% entregue. Não se enganem, sou uma mulher difícil. Pessoa difícil. Debaixo da pele da Larissa segura, forte, brincalhona, decidida, esforçada, grossa, direta, existe a Larissa insegura, chorona, triste, ansiosa...Ta vai, todo mundo tem os dois lados. Tudo tem os dois lados, e porque em uma relação seria diferente?

Até hoje, eu não tinha percebido isso. Não tinha percebido que muitas vezes me coloco em último lugar (na minha cabeça demonstrava meu amor assim), meu bem estar não era prioridade- confesso que vai demorar um pouco para mudar essa mentalidade. Mesmo tendo que madrugar para ir trabalhar, eu ficava no telefone até a uma da manhã e mesmo caindo de sono não falava que queria desligar (de fato não queria pois era um prazer para mim). Mas também não sou nenhuma Madre Teresa, em compensação, sempre estava cansada e pensando que eu fazia fazia fazia e nada do outro lado - mesmo não querendo, inconscientemente a gente espera a mesma atitude do outro e isso não é bom, pois nos decepcionamos facilmente.

Para minha sorte meu namorado entende esses meus dois lados, e embora as vezes de forma dura, ele me ajuda a enxergar isso. Ele não é perfeito, óbvio ninguém o é, e eu também não quero alguém perfeito. O que importa é que o amo na sua totalidade e estou mesmo disposta a relevar coisas que não me agradam e em troca me adaptar da melhor forma possível.

Da melhor forma possível significa me esforçar para melhorar alguns pontos, não mudar 100% do que sou, afinal ele se apaixonou por mim assim. Sempre repito, peço desculpas pelo que posso fazer de errado não por quem eu sou. Ele sabe disso. Eu havia esquecido.

Havia esquecido que tipo de pessoa que sou. Apaixonada, entregue sim. Sem opinião e maria vai com as outras não.

Nunca podemos esquecer de quem somos, e acima de tudo sermos fiéis sim, em primeiro lugar a nós mesmas. Não tenho medo de dizer que mudei desde que estamos juntos, mas tem coisas, como a minha essência que não posso deixar para trás.

Sou difícil, sou chorona, sensível, curiosa, ciumenta e outras coisas mais. Mas também sou apaixonada, fiel, carinhosa e disposta ao que for preciso para fazê-lo feliz - contanto que isso não signifique ser outra pessoa para manter isso.

quinta-feira, 1 de abril de 2010

Mulheres inseguras em série.



O série não se refere a seriados de televisão. Estou falando de mulheres inseguras em grande quantidade. A cada dia que passa, encontro amigas, conhecidas (e até estranhas- confesso que essas eu fico ouvindo a conversa no metrô!) que relatam situações embaraçosas e humilhantes com os homens, e inevitavelmente todas estão ligadas a um só fator: a bendita auto-estima.

Tenho amigas fantásticas. Não existe apenas um adjetivo para ser aplicado a elas, são também lindas, com corpos esculturais a ponto de deixar Michelangelo inspirado (quando era vivo), inteligentes, espontâneas, talentosas (uma é bailarina e dança muito), simpáticas, queridas, amáveis e doces. Você deve estar pensando "nossa mulher assim não tem problema" e eu te digo: TEM SIM!
É inacreditável, elas não tem que perder nem um mísero kg, não precisam pintar ou escovar os cabelos diariamente rezando para que brilhem, por onde passam tem fãs, só que.... Elas não conseguem me passar aquele brilho de felicidade sabe?

Aquilo que faz com que pessoas que nem são tão bonitas assim fisicamente, fiquem radiantes.

Elas simplesmente não são felizes, e o pior, passam por maus bocados nas mãos dos homens. Aí eu penso, nossa o mundo vai acabar mesmo! E eu achando que era pessoal! rs

É duro ter que dizer algo tão impactante. Homens só agem de forma incorreta conosco porque deixamos. Por motivos variados, de pensar que "não arranja coisa melhor" a medo de ficar encalhada. Coisa mais sem sentido. Geralmente temos medo de coisas que podem acontecer com a gente mas que de fato ainda não aconteceram, logo, estamos nos pré-ocupando com algo que talvez nem aconteça. Não se preocupe, quando algo tem que acontecer acontece a gente querendo ou não, né? Para que se antecipar se pode nem ocorrer?
Se essas palavras ainda não bastaram, terei a liberdade de comentar sobre minha colega para ilustrar mais a situação de desgraça.

Ela tem 22 anos, é formada, é bonita, cabelo daqueles que brilham (tanto faz o shampoo), siliconada, divertida, inteligente e de boa família. Ela namora um cara que com menos de 25 anos conseguiu a proeza de ser ex presidiário, beber demais, ter 2 filhos e uma ex mulher lunática que já está grávida de outro cara. Meu, olha o contraste. Tenho vontade de dar um tapa na cara dela e falar "QUAL O SEU PROBLEMA?". E não me venha com Ahhh é amor, porque te digo não é. É a falta dele. Desculpe mas deixar a carência, acomodação, gostar de se sentir útil (afinal com ctza ela deve ser a melhor coisa na vida dele), falar mais alto do que o amor próprio ahhhh não é amor mesmo. Sabe qual é o problema dela? Eu sei. Auto estima rastejante. É mais do que enxergar a realidade, enquanto ela não acreditar que MERECE um cara fabuloso, correto, simpático, educado, formado de preferência ela vai continuar nesse romance-furado. Você tem que SABER que é uma boa pessoa, inteligente bonita extrovertida e bla bla bla E QUEEE merece alguém que no minimo se iguale.

Essa teoria é boa, toda vez que conhecer um cara e aquela campainha do "Achei, pode ser ele!"; para com a emoção e coloca a razão na parada (deixa a emoção voltar quando ele tiver provado que merece vc). ANALISE. Não se entregue de bandeja, nem seu tempo, nem seu coração muito menos seu corpo e seu dinheiro. Não saia comprando presentinho pra ele, pra mãe, pros filhos e sei lá mais quem. "PÓ PARÁ!". Eu mesma cansei de comprar presentinhos para quem não mereceu (afinal a gente quer agradar né?) e só me estrepei. Deixa para agradar quem merece.


O mundo é cheio de regras, só que as vezes temos medo de deixar claro as nossas . Deixe claro as suas, não tenha medo. Se ele não entender ou não apreciar o problema é dele, e se ele sumir a sorte é sua. Você merece bem mais, basta saber disso.





quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

O Dilema da mulher moderna: Amor x Carreira

Que Lado eu Vou?

Como se não bastasse todas as dificuldades que nós mulheres passamos (aturar gracinhas na rua, se equilibrar em saltos, manicure, pedicure, agendar hora para ter seu cabelo puxado por uma escova durante cinquenta minutos e como se não bastasse um jato de ar quente próximo ao couro cabeludo -para garantir que a tortura estará completa- e não obstante ainda pagar por isso, depilação na virilha- uuiiiiiiii- tirar sobrancelha, buço e todas as desgraças existentes em nosso mundo de beleza), agora temos mais uma preocupação: a escolha entre Carreira ou Amor, ou então a tentativa de conciliação dos dois.




Parece uma tragédia, por que será que está tão intrincado em nossas mentes "Ou dona de casa exemplar OU executiva exemplar". Será que não conseguimos os 2? E também não precisa ser VP da Microsoft, quero só trabalhar na minha área e poder ter uma família. Só né... A maioria das mulheres que conheço e que são bem sucedidas na área profissional, ou são divorciadas ou são solteiras - vulgo encalhada. Se tem família a mulher se transforma em uma empregada "do lar". To lascada mesmo. Afinal e se eu quero trabalhar pois isso me dá a independência que eu necessito como pessoa, e mesmo assim quero ter família? O que faço? É Larissa, não se pode ter tudo na vida. Será que não? E se eu tiver que escolher? Não sei quanto a você, mas quanto a mim estou começando a acreditar que antes arriscar para ser feliz, do que ficar estável e infeliz.

Arrisque mais, se não der certo pelo menos você tentou. Grande parte dos desafios que surgem em nossas vidas, nós não os encaramos por medo. Medo de tomar a decisão errada. Mas pensa comigo, isso justifica deixar de lado os outros 50% que poderiam ser um acerto capaz de mudar sua vida inteira?

Quanto ao meu caso, vou tentando conciliar até onde der... Quem sabe né?! E quando eu tiver que escolher (se tiver que escolher) estarei pronta para arcar com as consequências. Um erro pode levar a um acerto, ou um acerto a um erro. A vida é isso. Uma caixinha de surpresas!
O Futuro a Deus pertence!

quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Ano Novo Vida Nova, será? AAA SERÁ!

Meninas,

Vamos começar 2010 com o pé direito. Chega de lamentações e lágrimas. Vamos virar esse disco porque até agora só tocou música repetida. No último dia do ano passado -falando assim parece até que foi há muuuito tempo- estive pensando: O que estou fazendo com a minha vida?

Me sentia como se não tivesse o controle das minhas ações, como se fosse uma fraca, que só via as coisas acontecerem sem poder fazer nada. Eu me enxergava como “a vítima” de um homem infiel e mentiroso e  inocentemente caía em sua teia toda vez que me procurava... Ai ai ai tadinha né? Tadinha nada!  

Que besteira! Vamos chegar a uma conclusão bastante importante agora mesmo! Se amanhã é consequência do hoje, o que estou fazendo para mudar meu "destino"? 

Nós cometemos um erro básico. Esquecemos que para sermos felizes com outra pessoa, em primeiro lugar não devemos precisar dela.

Nós temos o poder para mudar nossas vidas, -agora ta parecendo o "fala que eu te escuto" mas é verdade!

Vamos focar em coisas mais importantes! Como anda sua carreira? Sua família? Sua saúde? Uma mulher deve ter prioridades, e estas devem ser realmente importantes. 

Exemplificando: No meu caso, eu escolhi Jornalismo e me sinto realizada a cada semestre, pois vejo que foi uma escolha consciente. É o meu sonho. Fazer faculdade é mero detalhe hoje em dia, ainda mais agora que caiu a obrigatoriedade do diploma (sem querer entrar no mérito da questão).

O que quero dizer é, que me peguei pensando, o que estou fazendo para mudar?

Nesse momento tenho segurança aonde trabalho, gosto das pessoas e do que eu faço, mas sentia as vezes uma frustração e não sabia bem o porque. Ficava triste achando que era falta de comprometimento. Agora está claro, tinha esses altos e baixos porque não era o que escolhi!

E depois que descobrimos o que nos aflige? Troco o certo pelo supostamente duvidoso? É exatamente essa perguntinha ordinária que geralmente tolhe nossos impulsos em ir atrás do que queremos. 

Dei meu exemplo na área profissional, mas, independente disso conheço diversas mulheres que não saem de um relacionamento infeliz por medo do desconhecido. Para o diabo com esse medo! Do mesmo modo que pode não dar certo, pode dar! E você finalmente se realizar na sua carreira, ou relação. O modo como agimos diante das situações é que direciona nosso futuro. Se temos um sonho temos que ir atrás dele! Mas ir mesmo! Medir os prós e os contras é importante, mas mais ainda é ser fiel a você. Se acredita que você merece se realizar em sua carreira, corra atrás! Se acredita que merece um parceiro que te apóie e valorize, esqueça esse cara que te fez sofrer, e de chance para o homem da sua vida aparecer!

Esse ano vou mudar as coisas, e você também pode transformar o que não lhe agrada.

Se antes estávamos em busca de um namorado/relacionamento/paixonite,  agora vamos em busca de algo maior, amor próprio. 


Vale a PENA?!



Vocês sabem que "do nada" vem uma expressão na minha cabeça e eu começo a analisá-la certo? E a "boa da vez"- parece Bingo de Igreja - foi: Vale a pena?  

A gente fala tanto isso né? Por que você ainda fala/pensa/vê/dorme com ele? "AAA por que vale a pena!" Vale mesmo?  Então "péra-la" e vamos analisar juntas:  

 

pena (ê)s. f.

1. Punição, castigo imposto por lei a algum crime, delito ou contravenção. - essa eh a minha preferida, praticamente um soco no rim afinal, nós sofremos a punição porque "queremos" e não porque a lei impõe. 

2. Desgosto, tristeza. - Sempre acaba nesse sentido.

3. Lástima, dó, compaixão.

4. Caneta; bico de escrever; cálamo.

5. Escritor.

6. Pluma. - Bom tem ainda mais alguns sentidos tão diferentes quanto esse, para manter a coerência parei nesse.

 

Bom, a opção número 1, sintetizando, é dolorosa, porém coerente . Punição para quem cometeu um crime. Não sei quanto a vocês, mas eu acredito que seja um crime ao amor próprio se deixar ser humilhada por alguém, ou se colocar em situações onde seu coração fica em risco. Logo a pena é justa (sim porque ele só pisa porque você deixa).

A dois é clara: tristeza. Vamos trocar as palavras? Vale a Tristeza. Vale mesmo? Não sei se você compartilha do mesmo pensamento que eu, mas, creio que nem quando a gente perde um ente querido e sofremos, a pessoa que partiu não gostaria que a gente ficasse triste, imagina um sem vergonha na cara que só demonstrou falta de respeito por você e seus sentimentos!

A pergunta que não quer calar: Ele que já te fez sofrer tanto, vale isso? Se você titubear na resposta eu te mato por que ela é uníssona: NÃO!

Então para que se permitir ficar nesse ciclo vicioso tóxico? 

Já tive o "prazer" de ouvir da boca do "falecido" - é assim que eu carinhosamente o chamo - enquanto eu em prantos perguntava porque ele agia de tal forma ele falou secamente "Você sofre porque quer". E sabe que o desgraçado-  como pode ver já superei...rs- tem razão? É a mais pura verdade. E adivinha só queridinho, não quero mais. 

Parece fácil falar, mas quando a gente se decide, e enxerga que há muito mais por vir, a gente relaxa e começa a curtir mesmo a vida. Enquanto não percebermos que não precisamos de ninguém para ser feliz, seremos alvo fácil para quem não presta... Pensa nisso!!! Mas pensa e MUDA suas atitudes. Se você não resistia e respondia a mensagem, não responda. Se você ainda o atendia, não atenda. Pensa bem, e agora responde consciente, vale a pena?