quinta-feira, 1 de abril de 2010

Mulheres inseguras em série.



O série não se refere a seriados de televisão. Estou falando de mulheres inseguras em grande quantidade. A cada dia que passa, encontro amigas, conhecidas (e até estranhas- confesso que essas eu fico ouvindo a conversa no metrô!) que relatam situações embaraçosas e humilhantes com os homens, e inevitavelmente todas estão ligadas a um só fator: a bendita auto-estima.

Tenho amigas fantásticas. Não existe apenas um adjetivo para ser aplicado a elas, são também lindas, com corpos esculturais a ponto de deixar Michelangelo inspirado (quando era vivo), inteligentes, espontâneas, talentosas (uma é bailarina e dança muito), simpáticas, queridas, amáveis e doces. Você deve estar pensando "nossa mulher assim não tem problema" e eu te digo: TEM SIM!
É inacreditável, elas não tem que perder nem um mísero kg, não precisam pintar ou escovar os cabelos diariamente rezando para que brilhem, por onde passam tem fãs, só que.... Elas não conseguem me passar aquele brilho de felicidade sabe?

Aquilo que faz com que pessoas que nem são tão bonitas assim fisicamente, fiquem radiantes.

Elas simplesmente não são felizes, e o pior, passam por maus bocados nas mãos dos homens. Aí eu penso, nossa o mundo vai acabar mesmo! E eu achando que era pessoal! rs

É duro ter que dizer algo tão impactante. Homens só agem de forma incorreta conosco porque deixamos. Por motivos variados, de pensar que "não arranja coisa melhor" a medo de ficar encalhada. Coisa mais sem sentido. Geralmente temos medo de coisas que podem acontecer com a gente mas que de fato ainda não aconteceram, logo, estamos nos pré-ocupando com algo que talvez nem aconteça. Não se preocupe, quando algo tem que acontecer acontece a gente querendo ou não, né? Para que se antecipar se pode nem ocorrer?
Se essas palavras ainda não bastaram, terei a liberdade de comentar sobre minha colega para ilustrar mais a situação de desgraça.

Ela tem 22 anos, é formada, é bonita, cabelo daqueles que brilham (tanto faz o shampoo), siliconada, divertida, inteligente e de boa família. Ela namora um cara que com menos de 25 anos conseguiu a proeza de ser ex presidiário, beber demais, ter 2 filhos e uma ex mulher lunática que já está grávida de outro cara. Meu, olha o contraste. Tenho vontade de dar um tapa na cara dela e falar "QUAL O SEU PROBLEMA?". E não me venha com Ahhh é amor, porque te digo não é. É a falta dele. Desculpe mas deixar a carência, acomodação, gostar de se sentir útil (afinal com ctza ela deve ser a melhor coisa na vida dele), falar mais alto do que o amor próprio ahhhh não é amor mesmo. Sabe qual é o problema dela? Eu sei. Auto estima rastejante. É mais do que enxergar a realidade, enquanto ela não acreditar que MERECE um cara fabuloso, correto, simpático, educado, formado de preferência ela vai continuar nesse romance-furado. Você tem que SABER que é uma boa pessoa, inteligente bonita extrovertida e bla bla bla E QUEEE merece alguém que no minimo se iguale.

Essa teoria é boa, toda vez que conhecer um cara e aquela campainha do "Achei, pode ser ele!"; para com a emoção e coloca a razão na parada (deixa a emoção voltar quando ele tiver provado que merece vc). ANALISE. Não se entregue de bandeja, nem seu tempo, nem seu coração muito menos seu corpo e seu dinheiro. Não saia comprando presentinho pra ele, pra mãe, pros filhos e sei lá mais quem. "PÓ PARÁ!". Eu mesma cansei de comprar presentinhos para quem não mereceu (afinal a gente quer agradar né?) e só me estrepei. Deixa para agradar quem merece.


O mundo é cheio de regras, só que as vezes temos medo de deixar claro as nossas . Deixe claro as suas, não tenha medo. Se ele não entender ou não apreciar o problema é dele, e se ele sumir a sorte é sua. Você merece bem mais, basta saber disso.