domingo, 26 de julho de 2009

É... Veja bem, está difícil...


Nem sempre as coisas saem como agente planeja. Nem sempre aquela força interior imensa se revela nos momentos mais necessários.

Pois é, difícil falar no passado (ele) algo que está tão presente (ainda). Mas começar a enxergá-lo exatamente como ele é, e que simplesmente ele não lhe quer em sua vida da mesma maneira que gostaria de tê-lo na sua, é um passo primordial para a superação. É difícil e doloroso, mas tenho fé de que encontrará a pessoa certa para você.

Pense bem, você merece alguém que você não precise se controlar para ligar, (pois ele ficará muito feliz de ouvir sua voz), que você não precise se anular e ser artificialmente perfeita para ele, apenas para ter a chance de vê-lo.
A gente faz isso né? É cada uma... Mas veja bem, não estou lhe julgando, pelo contrário. Já passei por isso e fiz pior, rastejei feio. Quer saber como foi? Bom... Vamos lá, tudo para você sentir-se melhor.
Ele disse que não ia dar para me ver naquele dia, pois ele tinha o aniversário de um amigo e depois um casamento no interior (eee vida agitada) ao invés de eu fechar a minha boca e aceitar essa desculpa esfarrapada indaguei:


- E porque você não me leva?

- Porque eu quero ir sozinho.

Depois desse “tapa na cara” fiquei calada, e ele também. Foi um silêncio revelador de humilhação, para que caso eu não tivesse me humilhado o suficiente implorando para vê-lo, e a resposta não tivesse sido tão curta e grossa, o silencio viria e cumpriria seu objetivo, aniquilação total.

E exatamente naquele segundo eu percebi. Percebi o quão idiota eu estava sendo e não liguei mais para ele, e adivinha só. Ele muito menos.

Coloquem uma coisa na cabeça de vocês. Se eles querem, eles correm atrás. E se não querem não adianta você rastejar, ser perfeita, compreensiva. Isso não mudará as coisas. Ele continuará sendo a porcaria de homem e você continuará sentindo-se uma porcaria. O diferente é que a partir do momento em que eu comecei a enxergá-lo exatamente como ele é, fraco, infantil, preso a uma vida de prazeres vazios, mentiroso e sem vergonha na cara (estou trabalhando a parte do rancor..rs) a "graça" foi acabando.

Sendo assim. Ao invés de ficar atrás de alguém que você no âmago do seu ser sabe que não é para você. Lave o rosto, e vai andar. Vai sair conversar, e até mesmo comprar um livro (Recomendo devido às circunstâncias “Ele simplesmente não está afim de você”).

Sair da fossa-sofá é primordial para a recuperação... Acredite em mim, vai passar.

domingo, 12 de julho de 2009

Se fortalecendo




Como pode? Depois de tanto tempo sofrendo, presa emocionalmente a alguém que não merecia nem ser mencionado, um oásis de paz e tranquilidade (veja bem, não que eu esteja reclamando, só estou notando uma mudança).
Há alguns dias atrás, sofria para tentar esquecer a porcaria do número do celular dele, e quando repentinamente eu ligava sem querer- não acreditou nessa né- ainda rastejava e pedia desculpas pelo arroubo de auto-estima que havia sentido no dia anterior o que resultou em falar com ele de forma grosseira (analisando agora, não ganhei nada com aquela atitude mas pelo menos desabafei...rs).
Sinceramente estou me deleitando com cada segundo dessa nova fase. Todas nós temos altos e baixos. Nesse momento eu sinto que de fato aprendi (também né se não tivesse aprendido depois de todo esse tempo!). Onde quero chegar? Tenha respeito por você. Ninguém é perfeito e todos estão sujeitos a fases, altos e baixos e até mesmo escorregadas, isso é o que nos torna humanos- sentimentos.
A questão é se você escolhe se levantar ou não. Se você escolheu levantar-se parabéns já já conversamos. Se não, você estará pronta quando chegar a hora não se sinta pior.
Agora você poderosa vitaminada (sim me senti um pouco imbecil) decidiu superar o infeliz, chegou a nossa hora! O principal é livrar-se do desespero que nos cega, enquanto ficamos vidradas naquela "fantasia alternativa" de que ele irá mudar, montar no cavalo branco e com um buquê de flores e uma aliança da Tiffany's (depois de tanta dor é o mínimo... rs) ir até você implorar seu amor, estamos cegas. A realidade é mais eficiente como já comentei (lembra daquele papo que ele escolheu ficar longe de você? Então).
Acredite que você é merecedora de mais. Acredite e mude a freqüência. Para de pensar nele, sempre que começar a lembrar mude de “canal”. Se mantenha ocupada seja com a coisa mais tola do mundo. E igualmente importante: faça uma limpa no mp3 player.
Nada de músicas que tragam lembranças à tona ou então sertanejas/corno tipo aquela “Eu vou ficaaar, guardado no seu coração, na noite friiiaa” ou então “Tenteeeei te esqueeeceeerr – não deu!”. Elas não irão te ajudar em nada.
Você é forte. E já provou isso fazendo o mais difícil, reconhecendo que merece mais. E que vai esperar a pessoa certa aparecer em sua vida- aquela que pode lhe dar exatamente o que você precisa, sem ter que mendigar por isso. Parabéns pelo seu progresso, e agüente firme pois vai passar.

sábado, 4 de julho de 2009

Cortando o mal supostamente necessário...


Porque será que toda mulher tem o seu "calcanhar de Aquiles"?
Por mais forte, determinada, guerreira que ela seja, ela tem um ponto fraco (você deve ter questionado e quem não tem? Você já vai entender onde quero chegar).
Nosso ponto fraco é o coração. A gente sabe exatamente o tipo de cara que queremos, e como desejamos ser tratadas - afinal não somos retardadas pelo amor de Deus- a questão é como deixamos acontecer tudo aquilo que não queremos?
Como deixamos eles nos pisarem, nos rejeitarem, esperando telefonemas e saídas que não ocorrerão. Como deixamos?

Os amamos demais, ou nos amamos de menos?

Conheço mulheres maravilhosas, carreiras brilhantes, pessoas notáveis que, entretanto estão presas emocionalmente a homens-crianças, anos e anos, e até mesmo décadas.
Não preciso ir muito longe, a mulher mais maravilhosa que conheço, aquela em que me espelho profissionalmente, é presa a um passado tão medíocre e inferior a ponto de admitir que seja muito fraco para assumi-la.
Eu estava no mesmo caminho. Já ia completar um ano de idas e voltas, sorrisos e lágrimas, altos e baixos, quando ela vira para mim e fala “Eu não quero que você tenha a mesma vida que eu, você é nova. Seja forte!”. Esse apelo foi tão intenso, que consegui me afastar dele, a enxergar as coisas como são.
Esse é o primeiro passo para superar: enxergar a situação como ela é! – isso dói.
Se ele gostasse de você, se a amasse assim como você o ama, ele ligaria para seu celular, telefonaria implorando por uma segunda (no meu caso centésima) chance, mandaria flores no seu trabalho, ficaria esperando você na porta da sua casa se fosse preciso. Resumindo ele iria atrás de você, não desperdiçaria nem um segundo com medo de perdê-la para sempre. E onde ele está agora?
Não importa. O que importa é que todo mundo tem escolha. E ele escolheu ficar longe de você.
Desperdiçou todo amor e sinceridade que você tinha colocado a disposição dele. Então porque diabos você quer mantê-lo em sua vida? Ele claramente não a quer na dele. Pode querer um dia ou dois por semana, ou então por uma noite, mas você vai se contentar com isso? Sabendo que merece e que pode ter muito mais?
Para que fechar as portas se você pode encontrar uma pessoa que lhe faça realmente feliz? Porque se contentar? Assim como enxergar a situação como ela é, é o primeiro passo. Enxergar a mulher fantástica que você é, é o segundo.
Chega de ser sempre a vítima, você passou cada dia, minuto e segundo nessa situação, mas agora chega. Você se doou, foi educada, sincera, carinhosa... A troco de quê?
Ele não valorizou! Tenho certeza que existe um homem que irá valorizá-la como merece, mas você precisa dar a chance. Chance a você, de ser realmente feliz. Se de a chance, esqueça-o.