quarta-feira, 6 de janeiro de 2010

Ano Novo Vida Nova, será? AAA SERÁ!

Meninas,

Vamos começar 2010 com o pé direito. Chega de lamentações e lágrimas. Vamos virar esse disco porque até agora só tocou música repetida. No último dia do ano passado -falando assim parece até que foi há muuuito tempo- estive pensando: O que estou fazendo com a minha vida?

Me sentia como se não tivesse o controle das minhas ações, como se fosse uma fraca, que só via as coisas acontecerem sem poder fazer nada. Eu me enxergava como “a vítima” de um homem infiel e mentiroso e  inocentemente caía em sua teia toda vez que me procurava... Ai ai ai tadinha né? Tadinha nada!  

Que besteira! Vamos chegar a uma conclusão bastante importante agora mesmo! Se amanhã é consequência do hoje, o que estou fazendo para mudar meu "destino"? 

Nós cometemos um erro básico. Esquecemos que para sermos felizes com outra pessoa, em primeiro lugar não devemos precisar dela.

Nós temos o poder para mudar nossas vidas, -agora ta parecendo o "fala que eu te escuto" mas é verdade!

Vamos focar em coisas mais importantes! Como anda sua carreira? Sua família? Sua saúde? Uma mulher deve ter prioridades, e estas devem ser realmente importantes. 

Exemplificando: No meu caso, eu escolhi Jornalismo e me sinto realizada a cada semestre, pois vejo que foi uma escolha consciente. É o meu sonho. Fazer faculdade é mero detalhe hoje em dia, ainda mais agora que caiu a obrigatoriedade do diploma (sem querer entrar no mérito da questão).

O que quero dizer é, que me peguei pensando, o que estou fazendo para mudar?

Nesse momento tenho segurança aonde trabalho, gosto das pessoas e do que eu faço, mas sentia as vezes uma frustração e não sabia bem o porque. Ficava triste achando que era falta de comprometimento. Agora está claro, tinha esses altos e baixos porque não era o que escolhi!

E depois que descobrimos o que nos aflige? Troco o certo pelo supostamente duvidoso? É exatamente essa perguntinha ordinária que geralmente tolhe nossos impulsos em ir atrás do que queremos. 

Dei meu exemplo na área profissional, mas, independente disso conheço diversas mulheres que não saem de um relacionamento infeliz por medo do desconhecido. Para o diabo com esse medo! Do mesmo modo que pode não dar certo, pode dar! E você finalmente se realizar na sua carreira, ou relação. O modo como agimos diante das situações é que direciona nosso futuro. Se temos um sonho temos que ir atrás dele! Mas ir mesmo! Medir os prós e os contras é importante, mas mais ainda é ser fiel a você. Se acredita que você merece se realizar em sua carreira, corra atrás! Se acredita que merece um parceiro que te apóie e valorize, esqueça esse cara que te fez sofrer, e de chance para o homem da sua vida aparecer!

Esse ano vou mudar as coisas, e você também pode transformar o que não lhe agrada.

Se antes estávamos em busca de um namorado/relacionamento/paixonite,  agora vamos em busca de algo maior, amor próprio. 


Vale a PENA?!



Vocês sabem que "do nada" vem uma expressão na minha cabeça e eu começo a analisá-la certo? E a "boa da vez"- parece Bingo de Igreja - foi: Vale a pena?  

A gente fala tanto isso né? Por que você ainda fala/pensa/vê/dorme com ele? "AAA por que vale a pena!" Vale mesmo?  Então "péra-la" e vamos analisar juntas:  

 

pena (ê)s. f.

1. Punição, castigo imposto por lei a algum crime, delito ou contravenção. - essa eh a minha preferida, praticamente um soco no rim afinal, nós sofremos a punição porque "queremos" e não porque a lei impõe. 

2. Desgosto, tristeza. - Sempre acaba nesse sentido.

3. Lástima, dó, compaixão.

4. Caneta; bico de escrever; cálamo.

5. Escritor.

6. Pluma. - Bom tem ainda mais alguns sentidos tão diferentes quanto esse, para manter a coerência parei nesse.

 

Bom, a opção número 1, sintetizando, é dolorosa, porém coerente . Punição para quem cometeu um crime. Não sei quanto a vocês, mas eu acredito que seja um crime ao amor próprio se deixar ser humilhada por alguém, ou se colocar em situações onde seu coração fica em risco. Logo a pena é justa (sim porque ele só pisa porque você deixa).

A dois é clara: tristeza. Vamos trocar as palavras? Vale a Tristeza. Vale mesmo? Não sei se você compartilha do mesmo pensamento que eu, mas, creio que nem quando a gente perde um ente querido e sofremos, a pessoa que partiu não gostaria que a gente ficasse triste, imagina um sem vergonha na cara que só demonstrou falta de respeito por você e seus sentimentos!

A pergunta que não quer calar: Ele que já te fez sofrer tanto, vale isso? Se você titubear na resposta eu te mato por que ela é uníssona: NÃO!

Então para que se permitir ficar nesse ciclo vicioso tóxico? 

Já tive o "prazer" de ouvir da boca do "falecido" - é assim que eu carinhosamente o chamo - enquanto eu em prantos perguntava porque ele agia de tal forma ele falou secamente "Você sofre porque quer". E sabe que o desgraçado-  como pode ver já superei...rs- tem razão? É a mais pura verdade. E adivinha só queridinho, não quero mais. 

Parece fácil falar, mas quando a gente se decide, e enxerga que há muito mais por vir, a gente relaxa e começa a curtir mesmo a vida. Enquanto não percebermos que não precisamos de ninguém para ser feliz, seremos alvo fácil para quem não presta... Pensa nisso!!! Mas pensa e MUDA suas atitudes. Se você não resistia e respondia a mensagem, não responda. Se você ainda o atendia, não atenda. Pensa bem, e agora responde consciente, vale a pena?