sábado, 22 de agosto de 2009

Por que será que relacionamentos são tão difíceis?

Ou então totalmente previsíveis? Pelo menos o final dos meus é igual filme da sessão da tarde repetido- A lagoa azul- mais conhecido impossível.
Até agora o final de todos foram exatamente iguais, eu chorando só de ouvir uma música, ou comendo a mais do que deveria - geralmente é um combinado dos dois. É tão difícil.
A gente abre mão do pouco orgulho que nos resta e ganha o que em troca? Absolutamente nada. Bem, nada não vai, também não é assim. Ganho olheiras tão marcadas que se eu sair na rua sem maquiagem serei confundida com uma ursa panda (resultado de uma noite maravilhosa de choro compulsivo) e um acréscimo de 2 kg na silhueta, afinal lágrimas e chocolate são como irmãs inseparáveis.
Diante de tal situação tão desconfortável (eufemismo), é impossível não querer ser radical e erradicar os homens de sua vida. Mas respondendo a pergunta inicial, não são. Relacionamentos de verdade não são difíceis. Quando cada um dá 50%, atingir o 100% é a parte mais fácil, é natural.
Voltando na parte "a gente abre mão do pouco orgulho que nos resta", é exatamente isso que está errado. Não estou falando para você virar uma mulher amargurada e orgulhosa -jamais.
O erro começa quando abrimos mão daquilo que nós somos e acreditamos.

Estamos lá, bem tranquilas, basta ele ligar ou começar a procurar que pronto! Nossos mundos viram de ponta cabeça! E lá vamos nós! Cometemos os mesmos erros, mesmo sabendo que não deveriamos agir de tal maneira. PARE!

Analise bem, vira um ciclo...
Primeira parte: Ele pisa na bola, você quebra o pau, ele se afasta, você se machuca.
Segunda parte: Ele te procura/você o procura, ambos "se perdoam" e fingem que nada aconteceu, mesmo sabendo que a ferida está lá, só esperando para ser aberta novamente.

Proponho algo diferente (vamos e venhamos, até agora você fez a primeira parte e não ganhou nada com isso, não custa nada tentar vai...)
Primeira parte: Ele pisa na bola, você SOME (eu disse que era inovadora), ele se toca (pode demorar uns dias, o importante é ser firme), ele pensa "Opa? o que está acontecendo? Pq ela ainda não me procurou?", ele corre atrás de você, você não atende nas primeiras, depois quando atender de a desculpa de que estava super ocupada.
Ele tem que sentir que você o quer, mas não precisa dele.

Se depois dessa ele pisar na bola novamente, junte todas suas forças + toda coragem possível, e dê um belo pé na bunda desse traste! O segredo é: deixe-o livre, para dar aquilo que ele deseja. Enquanto isso OBSERVE. Ele é o que você quer? Tem as características desejadas? O que você realmente sente quando está com ele?

E finalmente, será que você está apaixonada por ele ou por uma projeção feita dele?

Pensando bem, nós idealizamos alguém que não existe, não enxergamos quem ele realmente é. Analise e seja fria para tomar a decisão. Vale a pena ficar ao lado dele?

domingo, 16 de agosto de 2009

Mal acostumados ou malAS acostumados?


Curiosa com o título desse post? Ja vai entender...

Geralmente eu venho aqui e exploro situações que ocorreram comigo ou com amigas, todas giram em torno do mau comportamento dos homens. Mas hoje as coisas serão diferentes.

Vou comentar sobre um fato extremamente presente na realidade de nós (mulheres de verdade) a existência de mulheres fáceis (as famosas vad*as, p*ranhas, v*gabundas). Essas desgraçadas estão mal acostumando os homens. É a única resposta que encontrei para justificar a atitude de um homem - fisicamente, pois emocionalmente era um garoto- que me ligou todos os dias durante uma semana (cada ligação 1 hora no mínimo), e no primeiro encontro perguntou qual o motel que eu gostaria de ir. Que gentileza não? Ainda me deu a opção de escolha. - sendo sarcástica para quem não entendeu.
A detalhe, depois que eu deixei claro que não iria rolar nada, no dia seguinte ele “PUF” desapareceu. E eu nem imaginava as habilidades mágicas que ele tinha! rs

Pelo amor de Deus, desde quando sexo virou agradecimento por jantar em um lugar legal? Parece conversa de vovó, mas as coisas estão banalizadas MESMO. Por mais que a química seja excepcional (o que não era o caso) eu sou do tipo que ja sofri tanto, que nunca mais deixarei ninguém me usar e jogar fora. Me recuso ser "uma noite e nada mais". Não sou sobremesa. Também não sou inocente. Todo homem quando sente atração por uma mulher imagina como ela fica de lingerie, nua, em X posições, enfim, até aí é relativamente normal. Tudo bem. Acho muito bom que o cara sinta atração por mim, melhor ainda quando o beijo me deixa sem fôlego (passou longe de ser o caso) e ele mal consegue se controlar com as mãos, mas tudo tem limite.

Acredito que sexo, fazer amor ou seja lá como prefere chamar, é algo íntimo, um passo a mais na relação. É mais do que química, é uma questão de confiança, carinho e principalmente amor. E parabéns para quem encontrou o parceiro e em um dia já conseguiu sentir tudo isso a ponto de ir para a cama com ele. Eu ainda não passei por isso e sinceramente nem desejo passar. Gosto da expectativa, de querer me arrumar para ele, de planejar, de sentir desejo, admiração, respeito e confiança a ponto de querer me entregar de corpo e alma.

Nada contra quem cede a seus desejos ou o do cara que você conheceu e saiu para jantar e em menos de 4 horas estavam nus. Sabe aquele ditado "passarinho que come pedra sabe o c* que tem" e digamos que eu não gosto de comer pedra.
Não gosto de me sentir errada, nem de aceitar fazer as coisas com medo de nunca mais vê-lo. Se o cara não sabe me conquistar, não está a fim de um relacionamento sério, pau no rabo dele!
Melhor agora do que depois.
Então fico na dúvida, ou eles estão MAL acostumados, ou são MALAS acostumados com mulher fácil.

Não é bancar a difícil, é saber da sua importância e valor. Eu aprendi a duras penas que nunca devo fazer nada que vá contra a minha essência. Nada.
E se o cara acha que gastando oitenta reais em um jantar, vai rolar algo a mais, está muito enganado. Podia ter me levado no Mac Donalds ou no Terraço Itália. O resultado da noite seria o mesmo, eu dormindo na minha cama e ele na dele.
De sobremesa? No máximo um sorvetinho, posso até pagar o meu se quiser...rs

Se fosse em outros tempos, o desespero e carência me faria dar uma de Raul Seixas “Tenteee outra veeezz!”. Tentar outra vez p*rra nenhuma. Não rolou? Não insista. Eu sei que é gostoso receber ligações, mensagens no cel. Porém mais gostoso é ter alguém que goste mesmo de você.

Não tenham medo de serem vocês mesmas, se o cara valer realmente a pena e gostar mesmo de você, ele vai adorar saber o tipo de mulher que você é. E se o cara não valer a pena, que se dane! É bom que você fica livre para conhecer um que valha.

sábado, 8 de agosto de 2009

Inovando o Repertório - era só o que me faltava!



Até onde a cara de pau dele vai, e a sua paciência termina?


Agora é nova moda, mudar o repertório para tentar te enrolar, tomem cuidado essa nova tática pega mais do que gíria da novela das oito- HARE BABA! (que sem graça).
Para provar meu ponto de vista, irei expor um fato nada fictício...


E lá veio ele, com aquela cara ensebada, com o olhar perdido (praticamente um filhotinho que caiu do caminhão da mudança), ele para me elogia, fala que estava com saudade do meu beijo (até aí estava segurando bem a barra) até que ele discursa.

Como um político ele começa. "Olha, vamos fazer certo dessa vez. Eu quero te respeitar"- pausa no discurso para comentário oportuno. Respeitar? Agora meu querido? Depois de tudo que aconteceu? Ta parecendo o discurso que o Collor usou para ser eleito em Alagoas- continuando- "Vamos fazer o seguinte, você me dá uma semana para terminar com todas e a gente começa a ficar sério". Tocante não? Se não fosse tão rídiculo! rs
A por favor, vamos destrinchar esse frango meninas...

-Primeiro ponto: "Vamos fazer certo dessa vez" e quem falou que eu fiz algo errado da outra? A única coisa que eu fiz, foi ser tola de acreditar que poderia mudar alguém- a gente sempre comete esse erro. Se é difícil a gente tentar mudar a nós mesmas, imagine o outro.

-Segundo ponto: "Eu quero te respeitar". Depois de um ano parecendo a música do Gilberto gil "Esperando na Janela" ele me vem com essa de eu quero te respeitar? Bom naquele momento a porcaria da esperança falou mais alto e eu até dei a chance dele continuar - besta mesmo, eu sei.

-Terceiro ponto: "Você me dá uma semana para terminar com todas" essa eu tenho que repetir "Você me dá uma semana para terminar com todas". É muito romântico não? Nossa senhora! De fazer o coração derreter, deu até vontade de grudar a mão na cara dele. rs Parecia eu falando "Olha, segunda-feira começo a dieta!". Como se fosse possível mudar em uma semana. Quando o homem quer algo, faz de tudo e é na hora.

- Quarto ponto: "a gente começa a ficar sério"- que modalidade de namoro é essa que nunca ninguém me falou?


Meninas, é para dar risada né? Para aquelas que se derreteram na pontada de esperança do safado mudar, não sintam-se sozinhas, 10% do meu ser- burra- também acreditou (e 10% para ele é muito). Para ser sincera aceitei o "trato" só para ver até onde a farsa iria (ta bom vai, quem eu quero enganar, foi a milésima segunda tentativa de acreditar nele). O trato não durou 2 dias...rs


Sexta ele disse que iríamos sair e ele fez o que sabe fazer de melhor. Sumir. O bom é que dessa vez nem tirei o pijama, e fui dormir cedo. Babaca. No sábado ele resolveu atender o telefone e falou que iria a um Chá-Bar - despedida de solteiro de gente metida. Pergunta se o fofo queria me levar? tsss Ai aiiii... Mas o melhor estava por vir!! Domingo 16:00 toca meu tel. Ele vem com a maravilhosa "Vamos fazer as pazes?" respondi serenamente "Não".

Acho que já deu né meninas. Ele me fez de palhaça todo esse tempo porque eu deixei, aaa mas as coisas mudaram. E digo mais, é tão bom se ver livre de um peso morto (ele). Parece que me sinto "eu" novamente. A inteligente, segura, bonita (humilde rs), forte e principalmente exigente. Não é tão dificil, próximo passo é não atender as ligações dele. Eu tenho certeza, absoluta que você também vai sentir o gostinho da vitória. Vitória eu disse, não vingança em... Ele não vale nada, não tem o pq dedicar nem um segundo remoendo o que passou.


Momento frase clichê- Deixe o passado exatamente no lugar dele. No passado.

Alguém tem que ceder? Que seja ELE!

Meninas. Não caiam nessa. Esse papo de Alguém tem que ceder para que o relacionamento de certo é balela! Faz com que agente se engane (pela milésima vez) a ponto de tentarmos ser diferente, deixar a nossa essência de lado para tentar (em vão) satisfazer a do outro. Depois de sofrer, chorar, ser fiel, fazer papel de trouxa, besta e outros adjetivos maravilhosos, eu tenho que mudar e me esforçar para dar certo? Vai para a casa do "C*&%R%", era só o que me faltava!! Por que o motivo de tanta revolta? Meninas, não é que alguém tem que ceder. Os dois devem ceder isso quando o relacionamento é bem mais que um fantasma de uma ilusão, sobre um homem que nunca existiu (é, porque agente fantasia né?).

A verdade é a maior aliada que nós temos, e se você sente que pelo tom de voz dele o proferido "estou com saudade" é uma mentira, para que insistir no erro? Saudade? Saudade nada, some a semana inteira e resolve aparecer só para lhe manter ali, pronta para ele. Eu chamo isso de deixar no pente. O pente a que me refiro não é pente de cabelo e sim pente de arma de fogo a comparação é devido a deixar você "pronta para meter bala" (perdão pelo trocadilho, mas sabemos que é a pura realidade).
Eles pensam que nós somos idiotas, só pode ser. Tudo bem que eu devo confessar, já fiz papel de idiota, ou melhor deixei ele me tratar como tal.

É estranho né? Por mais que a gente saiba que ele não é o cara que vai fazer o juramento na frente do padre, a gente insiste, insiste, insiste seguindo o ditado água mole pedra dura tanto bate até que fura. Fura sim o seu coração, pois chega uma hora que não conseguimos nem mais chorar. Começa a aceitar tudo sem sentir nada. Aí é o momento crucial para darmos um belo pé na bunda do cretino.
Quando aquilo que você acredita que merece está indo por água abaixo e você está aceitando ser tratada como lixo. Para e pensa. Ele vale tudo isso? Ele te faz sentir algo tão forte a ponto de você renunciar a si mesma?

Olha minha querida não sei você, mas no meu caso a resposta é um belo e sonoro NÃO.