sábado, 8 de janeiro de 2011

Eu simplesmente não estou mais afim....E agora?


Há quem leia o título e pense "Han?". Escrito a pedido da minha amiga A que enfrentou bravamente essa situação (assim espero rs).




Pois bem ávidas leitoras, se me perguntarem se é possível se interessar por um cara, e depois perder o interesse, eu respondo: é possível. Veja se você já passou por essa situação: Você conhece o cara, tudo vai bem, ele demonstra que é diferente dos outros... Te trata feito uma princesa! Que ótimo! aquele sentimento de "AGORA VAI!" vai crescendo no peito até que... PUF.... aquele empolgol que vc estava tomando se vai, e de repente você não quer mais vê-lo e sente pena ao pensar "Como vou dispensá-lo?". Para piorar ele liga sempre, manda recados fofos por sms, msn... Envia os emails de "Bom dia!" que você tanto já quis receber de alguém... E ai ele fala "Eu te adoro!" (próximo passo será o eu te amo!) e aí? E aí que você está em uma situação no mínimo chata (para não dizer foda!). Sabe por que? Por que você pode até pensar de forma egoísta e achar que é muito legal ter alguém que queira estar com você, porém é justo com ele? Se você não quiser verdadeiramente o mesmo que ele, uma hora vai transparecer e ele ficará magoado.

A gente se sente "do outro lado da linha vermelha", de repente somos o "homem" da relação.

E aí vem aquele turbilhão de emoções... Pensamos "Será que eu não gostei dele pq ele me tratou bem?","Será que eu sou, a cafa da história?"! "Será que eu só gosto de homem cachorro?".

Nada disso meninas, esse tipo de questionamento só nos angustia! Você sabe bem que não dá para controlar os sentimentos e quando a gente gosta de alguém porém vê que gostaria que a pessoa fosse diferente, não vai dar certo... "Ah se ele fosse mais atirado", "Ah se ele fosse menos atirado", "Ah se ele fosse menos acelerado", "Ah se ele fosse mais alto", "Ah se ele fosse mais magro/gordo/moreno/loiro/barbudo/sem pêlos".... Enfim... mulher tem disso. Não somos SUPER EXIGENTES, só sabemos o que queremos ué...


Resumindo mulherada, se você está com alguém que você olha e não pensa "Hmmm! como ele é TUDO" - mesmo que para os outros não sejam. Rapa fora!


Seja sincera com ele (na medida do possível, afinal ninguém gosta de ouvir "Ah entao, é que percebi que perdi o interesse em você"). Explique que você estava sim gostando dele, e empolgada com a situação, porém percebeu que não é exatamente o que deseja nesse momento ( se envolver, começar uma relação- e não é que você não queira namorar, você até quer, mas sabe que não será com ele). Ele tem o direito de ficar sentido - assim como vc já ficou quando aconteceu com vc- porém o segredo está em ser polida e objetiva. Nada de ficar enrolando o pobre moço. Pense que ele tem o direito de ser feliz e ser amado por completo. Se coloque no lugar dele, você iria querer ficar com alguém que pensasse "Ah se ela fosse mais magra/gorda/simpática/loira/morena/inteligente etc etc". A resposta é Não! Afinal todos querem ser amados como somos, defeitos e qualidades.


É chato demais. Poxa o cara foi super legal com você mas.... Não rolou! Por outro lado essa situação é boa, para você ver que as vezes que um cara não estava afim de você, e te dispensou não era nada pessoal... Simplesmente você não era a "outra metade" dele... Acho que se tivesse aprendido isso antes, teria poupado alguns litros de lágrimas né? Lembrei de um episódio de Sex and The City, em que a Miranda é dispensada por um cara e se sente libertada quando percebe que "Ele simplesmente não estava afim", ela para de ficar pensando que algum possível defeito dela é que afastou o cara... É simples, quando não é para ser (e sabemos disso), para quê postergar uma decisão inevitável? Melhor cortar antes que alguém possa sair ferido disso.


Boa sorte a quem está passando ou passará por isso... Minha vez já foi há uns 2 anos e sei que não é bolinho! E hoje posso dizer que uma relação recíproca (quando você o ama tanto quanto ele te ama) é a melhor coisa do mundo pois com defeito sem defeito, com ou sem bafo de manhã, mal humorado bem humorado, com ou sem dinheiro um está ali para o outro.


A verdade sempre é a saída (um pouco mais branda afinal levar toco não é facil, e você vai se surpreender ao descobrir que dar um também não! rs).

sexta-feira, 7 de janeiro de 2011

A dor de uma traição...



Acho que nunca abordei um tema bastante delicado aqui no blog, e decidi dar mais atenção para falar sobre isso.


Tirando todos aqueles adjetivos clichês "chifruda", "corna", com direito a música de fundo "Ser corno ou não seeer!", uma traição do parceiro muda tudo. Um dia criamos sonhos, planejamos, participamos de festas de fim de ano com família, gato, vizinho, periquito; no outro descobrimos que tudo não passou de ilusão. A pessoa que tanto amávamos tornou-se uma estranha com atitudes que você jamais desconfiaria.

Nos sentimos burras, cegas, com medo... Pensamos "quantas vezes ele olhou em meus olhos e mentiu?", "quantas vezes ele pensou em outra pessoa quando estava comigo?".

É uma dor incomparável, principalmente quando se amou tanto que esqueceu de si mesma (erro número 1 entre as mulheres).

Como uma cólica insistente ela vem e dá aquela pontada dolorida... Parece exagero mas conheço mulheres que após uma traição tiveram inúmeros pesadelos e até acordam no meio da noite chorando.

Para piorar tem homem que é covarde, inventa desculpas estrategicamente mirabolantes, o que é pior, porque sofremos a mesma coisa, e a pontada de esperança fica ali, como se fosse um advogado de defesa sempre lembrando de algo bom, alguma possível "prova" que o inocente para tentar contrabalancear os pensamentos ruins. Se esse for o caso o traidor "não fui eu", use sua razão para analisar as justificativas dadas pelo que quer que ele tenha feito, analise.

Veja se de fato ele se contradiz em algum momento ou se é sua insegurança. Dificil é deixar a emoção de lado e tentar ser racional. Leia essa matéria: http://mulher.terra.com.br/interna/0,,OI1750703-EI1377,00.html


É díficil, doloroso, nos faz sofrer. Tenho um amigo que não ve isso como algo tão difícil, para ele é simples. Se houve traição e vc pegou no pulo, a fila anda. Graças a Deus que você descobriu a tempo (seria muito pior casada com 2 filhos e dívidas conjuntas).

Eu sei que é como se tivesse levado uma machadada nas costas, é compreensivo ficarmos desoladas, depressivas, e até querendo dar o troco (como se isso fosse estancar o sangramento que jorra de dentro de você). A gente pensa "chumbo trocado não dói", ou dá um sorriso diabólico quando escuta o refrão de um funk chave de cadeia "segura esse chifre quero ver se vai doer!".


A verdade é que o ser humano é vingativo. E nós mulheres, quanto maior a doação feita para que o relacionamento desse certo, maior a desilusão e a raiva.

Já passei por uma situação assim, e meu primeiro pensamento foi "Filho de uma puta, aqui se faz aqui se paga!", mas depois lembrei instântaneamente da frase que minha mãe me ensinou: Nunca deixe que os erros e maldade dos outros superem o que é correto e a bondade dentro de você. É difícil manter o sangue frio, mas a maior recompensa é você saber que não há necessidade de dar o troco afinal você não é da mesma laia que ele. Você tem caráter. Sabe como é gratificante colocar a cabeça no travesseiro e dormir tranquilamente.


Se você está sofrendo e foi "vítima" de uma traição, não fuja de quem você é. Não faça nada que futuramente vá se arrepender. Pegue o conselho do meu amigo, e tome-o para si. Deixe o que é de ruim para trás, não tente mudar sua essência e simplesmente saia andando. Chore o que tiver que chorar, mas nunca se rebaixe ao mesmo patamar daquele que agiu de forma monstruosa. Não é exagero chamar alguém de monstruoso porque traiu, quem não leva em consideração o seu amor, dedicação, sonhos, planos, seu tempo, sua família, não merece uma só lágrima sua, quanto mais um possível peso na sua consciência caso você resolva virar aquilo que não é.


Sempre me falaram mas eu só fui notar a verdade nessa frase: a maior malandragem é ser honesto. Saber que é uma boa pessoa, digna de amor, carinho, fidelidade e dedicação não tem preço. Sabendo disso, para que chorar? Agradeça a Deus a oportunidade de recomeçar, de se fortalecer (o que não mata fortalece) e bola para frente.