sábado, 29 de setembro de 2012

É possível ser feliz sozinha!

Por onde começo???

ME PERDOEEEEEEEEEEEEEEEEEMMM!!! Sei que não posto nada aqui há "milianos" e provavelmente perdi "a mão"! Mas venho com uma excelente novidade!! É possível ser feliz sozinha! (momento em que a maioria das mulheres levantam uma sobrancelha e pensam "QUE? agora ela enlouqueceu").

Sei que parece meio estranho, pois nós mulheres estamos tão acostumadas a devotar nossos pensamentos em torno de situações ou pessoas (resumindo homens), que essa ideia (preciso me lembrar que agora é sem acento) de ser feliz sozinha parece realmente muito distante. Mas eu confirmo: SIM, É POSSÍVEL.


 
(pausa para se recuperar do choque)

Claro que tem todo um processo psicológico de amadurecimento e desprendimento envolvido, não é do dia para a noite que isso acontece, PORÉM, acontece!

Não sei se há uma receita para esse processo ocorrer, provavelmente não. Mas posso dividir como foi comigo. Bom, primeiro tomei a decisão de cortar da minha vida o que me fazia mal, (o safado cretino). Ai respirei fundo e tomei coragem para começar pequenas ações que resultariam no meu desejo de me afastar (terminar, cortar relações incluindo contatos diários ou esporádicos como sms, emails, msn e afins). O mais difícil é o apego sentimental. Parece que entramos em um ritmo a dois em que a posse domina, no mais puro pensamento "ele é meu e não quero abrir mão, mesmo que seja uma bosta", nosso inconsciente nos segura (estilo o my precious do senhor dos anéis). Porém com muita  determinação é possível ir esquecendo e voltando a viver com gosto. Na verdade quando temos o "Click" que não queremos mais sofrer, tudo fica claro, e de repente você só precisa tomar fôlego e dar o primeiro passo (preferencialmente na direção oposta do infeliz). Aí quando finalmente aquela fase de dúvidas, angústias e recaídas (atire a primeira pedra quem nunca teve uma) passa, ao olhar para trás percebemos que o que antes parecia um obstáculo muito grande para ser transposto, hoje parece um grão de areia. Chega a ser ridículo pois dá vontade de rir!! Chego a pensar: "e eu chorava por isso?".

Tirando todo o drama que fazemos, no meu caso dois fatores foram primordiais e serviram de base para que eu chegasse ao momento em que estou: "leituras obrigatórias" e uma nova atividade.

Leituras obrigatórias para todas as mulheres em recuperação (calma, parece frase do MADA mas não é rsrs)-  recuperação de si mesma.

Dois livros que ampliaram minha forma de enxergar um relacionamento:

Por que os homens amam as mulheres poderosas?

A autora simplesmente mostra que homens gostam de mulheres que gostam de si mesmas e não aceitam serem feitas de capacho, e são felizes sozinhas. Recomendo mil vezes... Quando a gente começa a ler pensa "Puta que pariu, agora ta explicado! Eu só fazia merda!" (continuo com meu vocabulário de fazer a Dercy revirar no caixão).
















Comporte-se como uma dama, pense como um homem.
 Esse é escrito por um comediante americano, que é bem realista e apresenta a mentalidade do homem como ela é. Vale a pena seguir algumas dicas - como a do prazo de carência para a cerejinha (sexo)...As vezes durante a leitura fico pensando "esse cara se acha o tal", mas dá para filtrar bastante coisa...



E uma nova atividade pode ser algo que você sempre quis fazer mas por inúmeras razões nunca fez. Pode ser uma arte marcial que você sempre tenha tido curiosidade em aprender, no meu caso o jiu jitsu me salvou (quando terminei com o traste mal conseguia dormir, e com o esforço do treino, chegava exausta e desmaiava na cama). Claro que para uma escolha tão masculina, tive que aprender a controlar minha aversão a suor alheio excessivo (acostuma juro), e a dizer adeus à unhas compridas e bem pintadas (o atrito da pegada acaba com o esmalte - virou piada no treino mas fazer o que, continuo a ser mulher e feminina né?), enfim, adoro e fiquei "viciada". Treino quase todos os dias da semana e quando não vou, a consciência reclama (tirando que sempre tem um colírio). Se você não é uma Fiona como eu, sugiro um curso de pintura, desenho, teatro, cinema etc (o importante é você finalmente devotar um tempo a si mesma e a algo que lhe traga prazer). Se ocupar é 40% de um resultado positivo. Quando a gente vê, ja conhecemos novas pessoas, histórias,experiências e fazemos novas amizades...

De repente, quando menos esperamos voltamos a ser quem éramos (ou mudamos e nos tornamos exatamente o tipo de mulher que sempre quisemos ser)...

Hoje eu digo, é uma delícia ser solteira. E não digo isso no estilo valesca popozuda de ser "Agora eu to solteira e ninguém vai me segurar!", digo com tranquilidade e paz (até pq não sou baladeira nem nota de um real para passar de mão em mão).

É uma delicia passar uma tarde de sábado com a família, ou lendo e ouvindo música (estou apaixonada pela Etta James não me canso nunca). Não penso mais com angústia em quando vou encontrar alguém, estou muito ocupada vivendo minha rotina, treinando, trabalhando e planejando meu futuro... As vezes saio para dançar com as amigas, vou ao cinema, vou a encontros (pq ninguém é de ferro), e está tudo muito bem. Parece que há uma mudança muito clara em meu comportamento.  Se antes entregava meu coração de bandeja para o primeiro que se mostrasse interessado, hoje as coisas são bem diferentes. Antes eu gritava aos quatro ventos "Quero namorar!", hoje ainda tenho a ideia de querer namorar, mas quero namorar alguém que me faça bem, que venha para agregar, que combine com a ideia de homem que desejo para minha vida, caso contrário "estou muito bem sozinha, obrigada!".

O primeiro passo é saber que o ditado "Antes só do que mal acompanhada" é verdadeiro, o segundo é começar a se colocar no centro de sua vida. Não tem preço fazer uma escolha por si mesma, e se colocar em primeiro lugar. Quando menos esperar lhe garanto, estará tranquila em casa em pleno sábado a noite lendo, apenas por que quer descansar (mesmo tendo outras opções e convites), afinal você além de ter escolha, sua vontade está em PRIMEIRO LUGAR.