quarta-feira, 11 de agosto de 2010

Novos relacionamentos, comportamentos antigos



E lá vamos nós novamente. Quando relaxamos e pensamos "aprendi a lição", e que agora ta tudo (você) sob controle...

A insegurança e a dependencia arrombam a porta: "SURPRESAA! VOLTAMOS!!".


Tudo brilha com ele, tudo é lindo, ele é lindo..."Ai como eu o amo, ai ele me ama também..." Diversos "Ais", cinemas, fotos e meses de namoro depois lá estamos nós fazendo, fazendo, fazendo nos entregando, entregando entregando... e na hora do retorno.... Cri, Cri, Cri... Só um silêncio tão profundo que vc até escuta aquele grilo que toca no celular quando o vácuo toma conta.


Aí bate aquela revolta né? "Pô como assim não vai dar para a gente se ver?", "Como assim ta cansado?" ,"COMO ASSIM??" E pensamos "HEY EU TB TO CANSADA, EU TB TRABALHO e mesmo assim faço de TUDO para que a gente fique junto o máximo de tempo possível!!!"


THANAAM! Sem percebermos viramos satélites da pessoa amada! Aquele comportamento inseguro desesperado e dependente retorna, e logo estamos chorando desapontadas, pois as coisas não sairam como planejávamos.


Não sou excessão. Ainda fico fascinada com o efeito que a paixão tem sobre mim.

Fico extasiada, embebida em tamanha sensação, quase hipnotizada ( embebida não é bêbada, embora minhas ações as vzs são impensadas tal como se estivesse alcoolizada) . Você deve pensar "Uau! Hipnotizada que lindo!", pois eu te digo "Que merda!".


Como é péssimo você se decepcionar quando esperava do outro aquilo que para você seria fácil fazer, porém para o outro simplesmente não é prioridade. Como dói sentir os sabores amargos da decepção e tristeza.


Sou do tipo que sempre me sacrifico para que as coisas deem certo. Sejam minhas horas de sono (quando ao invés de ir para casa descansar fiquei fazendo "hora" na esperança de me encontrar com ele- e ele é claro não pôde pois senão se atrasaria), gastos no cartão de crédito (mesmo sabendo que precisarei de uma cartola mágica no final do mês para conseguir pagar) ou até mesmo um programa (que geralmente a gente cancela em cima da hora para poder sair com o bofe). E é EXATAMENTE aí que está o erro.

Analisem comigo...


Não sei quanto a vocês, mas tem dias que precisava ser a super-mulher. É sério, acordo as 4:40 (leree leree) pois meu estágio é das seis ao meio dia, malho, vou para casa dormir duas horas para aguentar a noite ir para faculdade. Volto quinze para meia noite, fecho os olhos e quando menos espero a porcaria do despertador está berrando na manhã seguinte, e começa tudo de novo. No meio dessa rotina ainda tenho que pegar ônibus lotados, olhadas nada simpáticas, cantadas de pedreiro, muita correria e um sono sobrenatural (quem me vê dormindo no ônibus deve achar que tenho narcolepsia). Enfim. Mesmo com tudo isso de segunda a sexta, ainda consigo viajar 7 horas para ficar junto do meu amor e ainda arranjar disposição para cozinhar, andar e fazer o que tivermos vontade, afinal só de estar junto já vale a pena.


Bom, agora já deu para ter uma idéia do que estou me referindo né? Estou falando de todos os momentos em que você colocou o outro em primeiro lugar e esqueceu de si mesma. Você podia estar cansada, com fome, convidada para a festa de estréia da nova novela das oito (eu e minha mania de exemplificar) e mesmo assim deixou tudo de lado para passar alguns momentos ao lado dele. Aí vc se pergunta "O que tem de errado em se doar a quem amamos?" eu respondo "Nada!" contanto que você secretamente não espere retorno. Faça, mas não espere que o outro faça o mesmo. E aí, você consegue? Pois eu te digo, eu não!

Eu faço faço faço e no mínimo espero o mesmo (no mínimo) e aí quando esse mínimo não vem, pronto! Começa o quebra pau! Ficamos irritadas, tristes e decepcionadas e aí vamos direto para aquilo que sabemos fazer bem: cobrar! E dá-lhe cobrança daqui, cobrança de lá "Você não me leva a sério", "Não percebe o quanto eu faço" e o cara pensando "Onde fui amarrar meu burro? De que diabos ela está falando?".


O que fazer? Ser ESPERTA. Faça o que desejar mas sem sacrificio, sem sair da sua rotina (afinal ele sai da dele?), sem deixar de lado a SUA vida para facilitar as coisas. Facilitar. Não facilite nada, até parece que você faz parte de uma propaganda de financiamento: "Facilite sua vida! Me namore!". Não tem nada que facilitar. Tem sim que se abrir, conversar, agradar ser agradada, manter e as vezes ceder (quando for possível e sem te prejudicar).


O maior erro que podemos cometer é esquecermos de que temos nossos sonhos, nossa família, nossas vontades.


As vezes estamos tão envolvidas, ta vai, vou falar por mim. As vezes estou tão envolvida que de repente minha vida só fica alegre ao lado dele e ele se torna o centro de tudo.


Chego a esquecer do principal: eu me basto.


Para ser feliz e me sentir realizada, eu é quem tenho que correr atrás dos meus sonhos e não comodamente depositá-los no ombro do ser amado (como se ele fosse toda a fonte de alegria). É claro que ter outra pessoa ao nosso lado nos completa, faz a gente se sentir mais feliz, mas temos que saber do principal: nossa vida nos basta. Sem esse desespero de "Aii ele é minha vida". Então quer dizer que vc nunca sorria antes de conhecê-lo? Não se divertia saía com a família ou amigas? Para né?! Relacionamento não é fácil, é querer, aprender e caminhar junto por escolha de ambas as partes, cada um fazendo o seu 50%.


Devemos saber: Eu quero estar com ele, mas não preciso dele.


Minha vida ficou muito mais fácil quando percebi que apenas uma pessoa é responsável pela minha felicidade: eu mesma.

4 comentários:

  1. Ótimo, os teus textos tiram uma grande pressão dos meus ombros, adoro ler e reler, me indentifico muito! Parabéns.

    ResponderExcluir
  2. Com certeza (dos seus ombros) pq vemos que não somos as únicas que passam por situações assim, e dos ombros do companheiro pois sem querer transferimos para ele de uma forma ou outra nossas frustrações... Fico feliz que goste! Bjão

    ResponderExcluir
  3. nossa eu encontrei seu blog numa pesquisa, começei a ler.gravei nos meus favoritos e não passo um dia sem entra pra conferir as novidades... é muito bom ler seus textos..
    desejo o melhor pra vc...
    beijinhos Lais Cristina

    ResponderExcluir
  4. Muito obrigada querida, fico feliz mesmo =) Pode deixar que tentarei escrever mais vezes por semana...

    ResponderExcluir